sábado, 31 de dezembro de 2011

Um olhar para trás!

Estamos iniciando 2012, mas antes de começar gostaria de deixar neste post uma retrospectiva de nossa vida.

Vou começar com alguns fatos que ocorreram há 3 anos atrás e que deram uma volta de 360 graus em nosso dia a dia.

Em dezembro de 2009 descobri a gravidez do Julio, ficamos felizes com mais um bebê em casa, mas não pudemos deixar a preocupação de lado, pois estávamos num momento crítico financeiramente.

Apertamos daqui, apertamos dali e fomos em frente, tinha hora que dava um desespero, uma vontade de sumir, mas resistimos.

Em junho de 2010 chega o Julio um bebê lindo e outra surpresa, nasceu com uma fissura no lábio. Fez uma cirurgia com 3 meses de vida e ainda vai precisar de mais uma, pois a gengiva e uma pequena parte óssea também foram atingidas pela fissura, ficamos apreensivos mas conseguimos seguir em frente. Tem uma postagem sobre a história dele, se quiserem relembrar é só clicar aqui.

Com a ajuda de nossa família e amigos conseguimos superar esse momento com o Julinho e hoje ele é uma criança normal, alegre e feliz, aliás sempre foi!

No final de 2010 quase fiquei sem trabalho também, mas este é um caso particular que não vou me delongar, mas que deixaram marcas profundas em meu ser.

Chegou 2011... e olhem a coincidência, novamente em junho outra surpresa da vida, dessa vez com o João, foi diagnosticado com diabetes tipo 1, motivo pelo qual criamos esse blog.

Diferente do Julio, o João terá que conviver com o diabetes sempre, tivemos que superar mais este percalço que a vida nos impôs, mas creio que com fé e coragem, conseguimos encarar de frente o diabetes, foram momentos turbulentos com a descoberta, como também foi relato nesta postagem.

Hoje, como sempre o João também é uma criança normal e feliz, com um único detalhe, temos que aplicar insulina basal uma vez ao dia e fazer o teste de glicemia 5 vezes ou mais ao dia.

Ontem antes de dormir estava conversando com ele sobre isso, o que mudou em sua vida após o diabetes, eis a resposta de nosso filho:

- Nada mãe! Sou feliz como era antes!

Não preciso ouvir mais nada, a resposta dele disse tudo!

Nos últimos 6 meses mudamos muita coisa em nosso dia a dia por causa do diabetes, para melhor, conhecemos novas pessoas que farão parte de nossa vida por muito tempo, estreitamos os laços de amizade com muitos de nossos amigos já conhecidos, enfim pesando na balança creio que nos saímos bem.

Amanhã será 2012, não sabemos o que o futuro nos reservará, independente do que for, tenho certeza que conseguiremos vencer!
Não gosto de fazer planos, a única coisa que quero realmente é melhorar um pouco nossa vida e que nossos filhos continuem sendo felizes!

Deixo um feliz 2012 para todos com muita esperança, sabedoria e fé no Criador! Um obrigado especial para todos os amigos da Casa do Caminho!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Nutricionista

Hoje levamos o João Pedro na Nutricionista.

Ela analisou as últimas médias de glicemias e achou ótimas, fora algumas medidas que estavam altas e outras um pouco baixas.

Na verdade ele teve algumas medidas bem baixas nos últimos dias, quando chegamos ela mediu e estava 72 mg/dL, ele comeu duas bolachas de maisena e após a consulta que durou mais ou menos 40 minutos, foi feito o dextro novamente e deu 62 mg/dL, entramos com mais um lanchinho!

Ela viu os últimos exames realizados e achou os resultados bons, somente o triglicérides que ficou um pouco baixo 29 mg/dL. Ela me pediu para conversar com o endocrino a respeito disso, na verdade já era pra ele ter ido em uma consulta este mês, mas não consegui encaixar os horários, vamos na próxima semana.

Conversamos também sobre a contagem de carboidratos, mas como a média de glicemias estão boas, ela não acha necessário começarmos agora, mas de qualquer maneira é mais um assunto para a pauta com o Dr. Ivan.

A única coisa que ainda não conseguimos com o João Pedro é que ele não come nenhuma fruta, toma somente o suco, do restante leva o tratamento numa boa, é claro que as vezes reclama de algo, mas como disse a Dra. Fernanda ainda chegaremos lá!!!

Mas no final da consulta fiquei feliz, porque estamos no caminho certo!

Dra. Fernanda e João

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Imprevistos acontecem!

Ontem foi dia de Natal!!!!

Passamos a véspera de Natal na casa de amigos e como chegamos tarde acabei perdendo hora, sempre aplico a insulina basal as 6h30min, ontem apliquei as 10h30min, bem depois, mas a glicemia dele estava ótima 83 mg/dl.

Tomamos café da manhã, e depois íamos almoçar na casa de minha mãe. Arruma uma coisa aqui, outra ali, pego roupa para o Julio, fraldas, mamadeira, brinquedo, ufa! Ponho o João no banho, o papai fica com o Julio, para eu me aprontar... depois o João ainda quer mostrar para mim como brincar com o brinquedo novo que ganhou e nessas indas e vindas, acabamos arrumando tudo e saindo de casa.

Chegamos na minha mãe aquela confusão gostosa de casa cheia de gente e crianças! Conversa vai, conversa vem, arruma a mesa para o almoço até que falo para o João:

- "Filho lave as mãos e meça a glicemia.", até ai tudo bem e lá vem ele,

- "Mãe cade minha bolsinha?"

eu:  "Está ai junto com as coisas do seu irmão"

ele: "Não tô achando..."

Já deu pra perceber que a mamãe esqueceu a bolsinha com tudo dentro em casa, como ele só usa a insulina basal e conhece os sintomas da hipoglicemia, perguntei se estava tudo bem e como ele disse que sim, pensei almoçamos depois vamos buscar o kit dele.

Após o almoço como estava tudo bem resolvemos ir até a casa de minha sogra, depois de mutias brincadeiras e correrias o João me fala que está com fome, toma um lanche e voltamos para minha mãe para pegarmos as coisas das crianças e voltarmos para casa.

Nessas já eram quase 18 horas, tudo arrumado para vir para casa e o carro não pega!!! Não adiantou nada, o carro ficou por lá mesmo... Dei janta pra crianças, e eu mais do que preocupada com a glicemia do João apesar dele estar bem, conseguimos chegar em casa por volta de 20h30min, o meu irmão nos trouxe.

Pedi para o João Pedro medir a glicemia 68 mg/dl, baixa, não fazia ainda 2 horas após o jantar.
Apesar de ele ter passado o dia bem,  isso me serviu de lição, procurar ficar mais atenta independente do que tenho que fazer e sempre procuro orientar o João para que tenha responsabilidade com o que precisa levar, para se cuidar.

É isso gente, imprevisto acontecem e em certas ocasiões temos que estar preparadas!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Como seria o natal se o Facebook existisse 2011 anos atrás?

Desejamos para todos nossos amigos doces, um Natal e Ano Novo com muito amor e paz no coração!!! Ah, claro e que as glicadas sejam excelentes!!!!!

Eu vi essa mensagem no blog do Danilo Augusto que trabalha comigo, e com a permissão dele estou postando aqui.

Achei muito criativo, pena que está em inglês, mas dá para entender direitinho....

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Diabetes não tira férias


Estamos em época de férias, mas os cuidados continuam!!!!
Coloquei abaixo um post do site da ACCU-CHECK com algumas dicas para quem vai viajar.
Durante as férias, as pessoas costumam viajar, relaxar, dormir mais, mudar a rotina e a alimentação, mas é importante ressaltar que o diabetes não tira férias e existem cuidados especiais nessas ocasiões para que as pessoas possam vivenciar este período na sua plenitude.

Segundo a nutricionista Maristela Bassi Strufaldi, educadora em Diabetes pelo International Diabetes Federation/Sociedade Brasileira de Diabetes e ADJ Diabetes Brasil (ADJ), “o principal cuidado é deixar à mão os suprimentos necessários para a manutenção de um bom controle glicêmico, tais como monitor, agulhas, insulina, seringas, canetas e alimentos para corrigir possíveis hipoglicemias. Se a criança fizer uso do Sistema de Infusão Contínua de Insulina, também chamada popularmente de bomba de insulina, é necessário sempre estar com os artigos para troca de cateter, pilhas, baterias reservas e cartucho de insulina”.

Além dessas sugestões, há mais dicas com relação à alimentação, “o ideal é evitar excessos - tanto para mais ou para menos. Respeitar o fracionamento alimentar, realizando refeições a cada três horas é importantíssimo, além de levar o chamado "kit de precaução" para correção de possíveis hipoglicemias, composto por alimentos fonte de carboidratos de rápida absorção (ex. bala de goma, glicose ou mel em sachê, biscoito de água e sal, suco convencional). Essa prevenção, não só em passeios longos e cheios de atividade física, são essenciais para garantir o bem-estar e a diversão durante toda a viagem”.

“Para seguir de forma mais equilibrada o famoso fracionamento alimentar, uma dica é carregar uma bolsa térmica composta por frutas, sanduíches, biscoitos e sucos e não esquecer de hidratar-se, principalmente em locais quentes! Água, sucos, água de coco, chás gelados e até mesmo refrigerantes zero/diet/light são bem-vindos. E não se esqueça de monitorar sempre que possível a glicemia para corrigi-la sempre que necessário, mantendo os níveis glicêmicos mais próximos das metas”, adiciona Maristela.

Agora, se a família optar por fazer viagem a outros países, há mais alguns cuidados além desses apontados pela nutricionista. “O primeiro passo é conhecer os hábitos alimentares do país a ser visitado e assim adaptar a contagem de carboidratos e os ajustes de insulina. Muitas preparações se assemelham a produtos nacionais e podem ser consultados nas tabelas de contagem disponibilizadas aqui no Brasil. Já no caso de alimentos industrializados que possuem informações nutricionais na embalagem, fica ainda mais fácil: é só consultar as informações impressas e segui-las de acordo com a relação insulina-carboidrato. Lembrando que, em locais em que a alimentação é rica em gorduras, o controle glicêmico fica mais difícil, existindo assim a necessidade de aumentar a frequência dos testes de glicemia”, complementa Maristela.

Mais alguns links sobre o assunto...

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Redução de sódio nos alimentos

Achei interessante postar aqui no blog a reportagem, pois são alimentos que nossos pequenos consomem...

Para ler toda a reportagem é só clicar no link da fonte de pesquisa:  G1.globo.com

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou na manhã desta terça-feira (13), em São Paulo, a ampliação do acordo voluntário com associações da indústria para a redução da quantidade de sódio em alguns alimentos.

A cerimônia que aconteceu no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Um primeiro acordo de redução de sódio nas massas instantâneas e pães (bisnaga e pão de forma), que já tinha sido assinado no primeiro semestre, foi ampliado para batatas fritas e batata palha, pão francês, bolos prontos, misturas para bolos, maionese, biscoitos (doces e salgados), salgadinhos.

“Tínhamos três tipos de produtos que faziam parte do acordo e temos trabalhado fortemente para chegar a 15 produtos”, declarou.

O sódio tem a função de conservante e também está presente no sal de cozinha. O excesso que é ingerido através dos alimentos provoca prejuízos como a hipertensão.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que a ingestão diária de sal seja de 5 gramas por dia.

“A média do povo brasileiro é de 12 gramas. Por isso, temos que atacar em várias frentes para reduzir a ingestão de sódio desses alimentos. Uma delas é a indústria produzir produtos mais saudáveis”, afirmou o ministro.

Embora o acordo assinado nesta manhã não preveja multas ou punições, as indústrias que se comprometerem a colaborar serão monitoradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelas vigilâncias estaduais. De acordo com Padilha, a Anvisa pode denunciar que a meta de redução não foi respeitada pela indústria e retirar a classificação de produto mais saudável.

"É um acordo voluntário, mas é lógico que a indústria ganha com isso ao ter também esse papel de responsabilidade social”, disse Padilha.

Com os acordos firmados, o Ministério da Saúde estima que retirará do mercado, até 2014, 1634 toneladas de sódio. "As pessoas vão ter um alimento mais saudável e isso contribui para que cuidem ainda mais da saúde e para que não precisem fazer tratamentos ou até passar por interenções cirúrgicas", disse.

Pão francês (2,5%), bolos prontos (7,5% a 8%), biscoitos doces e salgados (7,5% a 19,5%) e maionese (9,5%) têm até 2014 para atingir suas metas de redução. Já as batatas fritas (5%), batatas palhas (5%), mistura para bolos (8% a 8,5%) e os salgadinhos de milho (8,5%) terão até 2016.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Vivendo

Estamos lutando: todos buscamos algo de bom para nós mesmos.
"Lutando"... essa palavra tão falada por todos nós.
Lutando pra sobreviver, lutando para adquirir o que se deseja, lutando contra as doenças, lutando para suportar os familiares...
Lutando... lutando... lutando...
Lutando conosco mesmos, lutando para não criticar o outro, lutando para nos sentirmos em paz, lutando para amar, lutando para doar ao outro o que gostaríamos de receber...


Comecei a ler um livro que começa com esses dizeres, e me fez refletir, pois é o meu dia à dia...

Estou em luta, para dar uma vida mais digna pra minha família. Cada dia, em constante luta com o diabetes para que o meu filho tenha uma qualidade de vida.

Cada momento vivido de aprendizado, de amor, de esperança, de autoconhecimento para que tenhamos uma vida melhor.

Sim, porque são nestas situações que aprendemos a valorizar tudo que temos, que mudamos nossa rotina,  procuramos ser PAIS e MÃES com todas as  letras.

É uma tarefa fácil? Não, com certeza, mas podemos sim fazer a diferença e dar o melhor de nós, como exemplos para o futuro de nossos filhos porque o que eles serão amanhã, depende do que plantarmos hoje.

Acredito que fazemos isso todos os dias sem perceber, pois já se tornou uma parte de nós, essa constante luta para o bem e pela melhoria da qualidade de vida do diabetes!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Último dia de aula!

Quarta-feira dia 7, foi o último dia de aula do João Pedro, acordou com a glicemia em 249 mg/dl.

Não fizemos nada de diferente na noite anterior que justifique essa medida, acredito eu que foi por ansiedade, quando fiz o dextro, falei para ele "Filho, vamos ver o que aconteceu para ter dado essa medida?", ele preocupado com outra coisa respondeu: "Mãe você guardou o presente do meu amigo secreto com o material da escola?"

O amigo secreto foi um dos motivos da ansiedade, ele torce para o time do São Paulo, aliás o futebol é sua paixão, ganhou de presente: uma bola, uma caneca e uma agenda, para tristeza da mamãe que torce para o Corinthians, tudo do São Paulo, nem preciso falar que ele ficou feliz da vida!!!!

Toda quarta-feira depois da aula o João faz futebol, na escola mesmo. Nesta quarta-feira, para encerrar o período, os pais foram jogar com os filhos. Mais um motivo de ansiedade.

Veja algumas fotos antes do início do jogo (as outras não consegui tirar porque o Julinho, não deixou rsrsrs).





Para felicidade do João Pedro, o time deles ganharam nos penalts, nem preciso falar da alegria dele, fechou com chave de ouro, este dia!!!!

Passada estas emoções, suas glicemias como por encanto voltaram dentro da normalidade. Por este motivo só posso atribuir esses resultados devido a ansiedade dele.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Resultado da Glicada!!!!!!!

O primeiro resultado da hemoglobina glicada (A1C) do João Pedro foi 12%, muito acima da meta para sua idade, foi o começo do diabetes, até então sem controles...

Agora no final de novembro fizemos novamente os exames e ficamos super feliz com o novo resultado da A1C 6,6%, isso nos mostrou a importância dos cuidados e disciplina com o tratamento. Os outros exames solicitados também estão todos dentro da média.

Vou anotar aqui as metas da A1C, que encontrei no Portal Diabetes, lá explica direitinho o que é hemoglobina glicada e a importância do controle glicêmico,  para ler a matéria na integra é só clicar aqui.

Adultos
Hemoglobina glicada: menor do que 7
Glicemia de jejum: maior do que 70mg/dl e menor do que 110 mg/dl
Glicemia antes de comer (pré-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 110 mg/dl
Glicemia duas horas depois de comer (pós-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 140 mg/dl

Crianças de 0 a 6 anos
Hemoglobina glicada: entre 7,5 e 8,5
Glicemia de jejum: maior do que 70mg/dl e menor do que 130mg/dl
Glicemia antes de comer (pré-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 130 mg/dl
Glicemia duas horas depois de comer (pós-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 180 mg/dl

Crianças de 7 a 12 anos
Hemoglobina glicada: menor do que 8
Glicemia de jejum: maior do que 70mg/dl e menor do que 130mg/dl
Glicemia antes de comer (pré-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 130 mg/dl
Glicemia duas horas depois de comer (pós-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 180 mg/dl

Adolescentes de 13 a 19 anos
Hemoglobina glicada: menor do que 7,5
Glicemia de jejum: maior do que 70mg/dl e menor do que 130mg/dl
Glicemia antes de comer (pré-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 130 mg/dl
Glicemia duas horas depois de comer (pós-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 180 mg/dl

Idosos
Hemoglobina glicada: menor do que 8
Glicemia de jejum: maior do que 70mg/dl e menor do que 130mg/dl
Glicemia antes de comer (pré-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 130 mg/dl
Glicemia duas horas depois de comer (pós-prandial): maior do que 70mg/dl e menor do que 180 mg/dl

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Elegância de comportamento

Lendo este texto não pude deixar de postar aqui, pois é um ensinamento de vida que se aplica em qualquer ocasião!

Não há caminho novo. O que há de novo é o jeito de caminhar.

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, seja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples "obrigado" diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

Oferecer flores é sempre elegante.

É elegante não ficar espaçoso demais.

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade. Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante. Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras".

Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.

Educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura.

É a elegância do comportamento.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Agulha para caneta de insulina

Conversando com algumas mamães percebi que ainda existe muitas dúvidas de como utilizar a agulha para caneta de insulina, a BD que fabrica esse material tem um folheto que explica direitinho, estou colocando aqui.

o link é http://www.bd.com/brasil/diabetes/materiais/folheto_agulha_para_caneta.pdf

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Doce, nem sempre...

O mês mais doce do ano está acabando...

Foram todas as sexta-feiras azuis e agora continuamos nossa caminhada...

Estamos fazendo 6 meses de diabetes no dia 01/12, e nem começamos a engatinhar!!!!

Olhando para trás nossa vida deu uma volta de 360º graus, foram tantas mudanças, adaptações, picadinhas, choros, stress, termos novos que nunca tínhamos ouvido falar antes, sem falar na rotina de medições e todos os cuidados.

No início parece que o diabetes tomou conta de nossa vida, só olhamos para ele e o resto????? Posso afirmar foi muito muito estressante, parece que não tinha olhos para mais nada. Mais ai passa um dia, dois, uma semana.... e parece que as coisas vão se ajeitando.

Descobrimos um mundo novo, e vamos criando uma rotina, dando conta do recado. Parece estranho dizer isso, mas hoje não consigo imaginar mais nossos dias sem o diabetes.

Aprendemos tantas coisas além dos cuidados... ser mais humanos, olhar para o próximo com mais carinho, acordar sem reclamar para cuidar do João,  sorrir no meio da noite quando o Julinho acorda e pede o "tetê" e fala "deita qui mamãe" e quando levanta e vê a gente com o lancetador e a insulina na mão fala "é do Tato!", naturalmente como tem que ser!!!

Antes parece que não dava tanta importância para esses pequenos detalhes, mas que agora me emociono só de pensar. Tem dias que fico muito brava com tudo, choro, tenho vontade de sumir e jogar tudo pro alto. São momentos que sei, fazem parte de tudo, mas ai lembro que não sou sozinha, tenho amigos e amigas passando pelo mesmo dilema. O que seria de mim sem as pessoas ao meu redor, sem esse blog e tantos outros, sem o facebook onde trocamos muitas vivências. Gente vocês não sabem como isso é bom, encontrar essas pessoas pessoalmente então é impagável....

Esse é um pequeno instante de melancolia, que vai passar, mas precisava de uma maneira meio "torta" escrever um pouco do que estou sentindo...

Doce novembro, doce diabetes, doce vida!!!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Última Blue Fridays - Compreensão!

Se tem uma lição que a vida ensina desde cedo é que não estamos aqui à passeio ou pura diversão.

Passamos por momentos difíceis, que nos desestabilizam, mas que se soubermos extrair ensinamentos, nos fortalecem.

Nessas horas, precisamos muito do apoio dos amigos, da família, dos colegas de trabalho e até mesmo da empresa onde prestamos serviço.

Desde que o diabetes passou a fazer parte da nossa vida, recebemos apoio de todos, mas hoje em especial gostaria de destacar o apoio recebido no meu trabalho.

Como já disse antes, o João Pedro estuda na escola onde trabalho há 11 anos. Isso por si só já facilita um pouco, porque passo boa parte do dia próximo a ele e posso acompanhar o seu cotidiano.

Porém, nos momentos mais difíceis, como o da descoberta, pude contar com uma compreensão que a maioria das mães que trabalham fora não recebem.

Todos os momentos que precisei me ausentar para exames e consultas ao médico com o João Pedro foram entendidas por todos e principalmente pela Direção da Escola.

Todas as horas em que me desequilibrei emocionalmente fui amparada e isso foi muito importante durante todo o processo de aceitação e entendimento.

Os amiguinhos do João Pedro também foram fundamentais, encarando com naturalidade e fazendo-o sentir-se "normal" com sempre foi e será!

Além do nosso agradecimento a todos, gostaria de levantar essa questão da mãe trabalhadora que precisa cuidar da saúde de seus filhos e não tem a mesma sorte que tenho.

É muito difícil saber que seu filho precisa de você e você não pode por estar trabalhando, é angustiante.

Espero que com a humanização do trabalho haja mais compreensão nesse aspecto e que as mamães possam como eu conciliar sua vida profissional com suas atribuições maternas.

Fica aqui o meu agradecimento e do João Pedro à Direção do Colégio Atlântico por entenderem o quanto precisamos um do outro. E também aos meus amigos de trabalho, principalmente a Luciana e Dilma, aos colegas de classe do João Pedro e à todos que nos ajudaram e continuam ajudando.
sala de aula do João Pedro

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Ação Blogueiros - BD

Ontem foi um dia atípico. Peguei o ônibus as 5h30 para ir a São Paulo participar de um encontro sobre diabetes.
Jacqueline, Lu, Mariana, Euzinha, Paula, Luciana, Nicole, Jo, Kath, Dani, Luana, Jorge
A organizadora do encontro foi a Cristiane Fernandes da X Press Comunicação, com a participação da Endocrinologista Mariana Porciúncula da UNIFESP, a Enfermeira Educacional Jacqueline Martins de Aguiar e a BD, que possui em seu site um Centro de  Educação em Diabetes, que atende também no telefone 0800-011-5097, sanando várias dúvidas sobre o assunto.

Foi uma manhã muito proveitosa conversamos sobre vários assuntos, incluindo: canetas, seringas, agulhas, insulinas, medicamentos, a diabetes e a gravidez, sobre o refluxo (quando volta a gotinha de insulina), lipodistrofia, os tipos de diabetes, entre outros.

O interessante é que mesmo sendo assuntos já conhecidos, sempre aprendemos um pouco mais com a experiência dos outros.

Agora o momento mais gostoso, foi conhecer pessoalmente quem só tinha contato on-line.

Marcaram presença, a  Paula Sanchez / Blog da Saúde, a Jo Gomes / Diabetes & Deleites, o Jorge Freire / Nerd Pai,  e lógico que não podia faltar a "panelinha": Nicole Lagonegro / Doce Vittoria e o Diabetes, Dani Yumi / Diabetes e daí?Luciana Oncken / Viver com Diabetes, Luana Alves / A Diabetes e Eu, Kath Paloma / Diabetes & Você. (Adorei conhecer todas vcs!!!)
"Panelinha"
Fica a dica para que outras empresas se espelhem na BD e promovam encontros salutares como este!

Foi gratificante participar deste momento, adquiri, conhecimento, vivência e principalmente me senti acolhida dentro de um círculo azul chamado: AMIZADE!!!!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Mais um amiguinho DM1


Nós conhecemos a família do Maurício depois do diagnóstico do João Pedro, nos tornamos amigos! Eles também moram aqui em Piracicaba, leiam o relato da mãe dele, para saber um pouco de sua história...


Oi, meu nome é Rosa e eu sou a mãe do Mauricio. Meu bebê, hoje com 7 anos, é DM1 desde 1 ano e 5 meses.

Nós descobrimos essa doença em nosso filho da pior forma possível, quando sua vida esteve em risco. Tudo aconteceu quando ele começou a sentir uma falta de ar, causada pela acidose muito alta, e uma pediatra inexperiente - que não quis ouvir nossas suspeitas de diabetes - o internou com suspeita de bronco pneumonia, colocando-o no soro glicosado por 12 horas. Isso ocasionou um emagrecimento de 4 quilos em 12 horas e um coma diabético!

Mas não pensem que não apontamos a nossa suspeita de diabetes, mas os médicos acharam que era bobagem e não nos deram atenção até que o pior aconteceu. O Maurício ficou em coma por dois dias!

Na hora, o que escutei do médico foi: seu filho está em coma! Mãe, vamos fazer o que puder para salvar o seu filho.

Meu mundo desmoronou, meu filho entrou na UTI e só pude vê-lo 6 horas depois. Desde então lutamos contra essa doença,o pâncreas do Mauricio não produz nada de insulina, então andar de bicicleta e fazer caminhadas é só para o bem estar dele mas não o ajuda a baixar a glicemia; isso foi provado por exames laboratoriais, que dizem que uma criança diabética, na época, com 5 anos, deveria no mínimo produzir 2% de insulina e o meu filho só produz 0,001%.

Um outro exame foi realizado na cidade de Sorocaba, para saber o porquê das hipoglicemias constantes. Lá ele colocou um aparelho chamado router preso no seu abdome, sob a pele, que ficava monitorando suas atividades 24 horas por dia por 5 dias na semana. Ele então faz uso da insulina lantus 1 vez por dia e da insulina novorapid antes de cada refeição e para correção sempre que necessário, o dextro de 6 a 8 vezes por dia mas tudo isso ele tira de letra! Ele mesmo já faz o exame na escola sozinho e aplica a insulina.

Nesses 5 anos e 9 meses ele já teve 2 convulsões devido às hipoglicemias, então posso dizer que o diabetes do meu filho não é controlável e isso deixa os médicos confusos e a mim, como mãe, mais ainda, pois se nesse momento ele tiver com uma hipoglicemia 25, daqui à 2 horas ele pode estar com 400 e vice versa.

É uma luta constante e as vezes bate um desânimo muito grande. Quando isso acontece, eu conto com uma palavra amiga e encontro forças para continuar lutando pois ele mesmo sempre me diz que um dia Deus vai curá-lo.


sexta-feira, 18 de novembro de 2011

3ª Sexta-Feira Azul - Tudo Azul

Este relato é do Adolpho, marido da Lurdinha que trabalha comigo, levou o "Azul" para Universidade.

TUDO AZUL
Quando fui convidado para colaborar na campanha de esclarecimentos sobre o diabetes, no blog do João Pedro e me vestir de azul, logo pensei na colaboração dos meus alunos do Curso do 1º Semestre de Publicidade da Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP. 
Primeiro, porque foi uma das melhores classes com quem trabalhei. Turma muito animada, de gente correta e com muita sensibilidade para as questões contemporâneas. Tinha levantado com eles, numa determinada aula, a importância sobre a realização de campanhas sociais através da publicidade. O fato de nos vestirmos de azul e tirarmos as fotos para a campanha - já que no dia 14 de novembro,todos os anos, comemoramos o Dia Mundial do Diabetes-, foi um jeito gostoso, simples, fácil e muito legal de fazer na prática o que a teoria sugere. 
Todos gostaram muito da experiência. Que para eles esta seja a primeira de muitas campanhas de cunho social que enfrentarão, criarão e participarão ao longo das suas trajetórias profissionais. 
Estreamos de azul. E que a carreira de todos eles seja bem sucedida também, são os meus mais sinceros desejos.
Prof Adolpho Queiroz
Curso de Publicidade e Propaganda
Universidade Presbiteriana Mackenzie/SP



Obrigada pessoal por participarem! 
Silvia

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Diabetes tipo 2

Encontrei este site por acaso Minha Vida, e li uma matéria que esclarece de maneira simples o diabetes tipo 2, veja abaixo:

Tire suas dúvidas sobre diabetes do tipo 2

Na maioria dos casos esse tipo de diabetes pode ser controlado
Aproveito que hoje é o Dia Mundial da Diabetes, para escrever um artigo especial para quem tem essa doença. Gostaria de começar explicando algo que poucos não sabem: a diabetes do tipo 2, que corresponde a mais de 90% dois casos da doença, é virtualmente 100% evitável e pode ser tratada sem medicações na imensa maioria dos casos. Essa é uma boa notícia para quase todos, pois com alimentação correta e exercício pode se eliminar Diabetes completamente.

Muito do que ouvimos falar sobre diabetes pode estar incorreto. Há uma enorme quantidade de desinformação circulando sobre essa doença epidérmica. Por causa desse problema, grande parte dos pacientes que tem essa doença não sabe o que fazer para reverter o problema e aproximadamente 50% deles nem sabem que tem a doença.

A falta de informação pode ser considerada um dos motivos para que as taxas de diabetes, tanto de adultos como de crianças, venha aumentando de forma descontrolado. Hoje, acredita-se que um em cada quatro americanos ou tem diabetes ou é pré-diabético. No Brasil, estima-se que 15 milhões de pessoas sofram com a doença.

Apesar da epidemia de indivíduos diagnosticados com diabetes, precisamos ter consciência de que é uma doença perfeitamente previsível, e, se for do tipo 2, normalmente curável se você seguir algumas medidas simples, novos ajustes de estilo de vida que irão restaurar a sua sensibilidade à insulina e leptina. Os sintomas normalmente são:
- sede excessiva
- náuseas e vômitos
- visão alterada (turva)
- cansaço aumentado
- irritabilidade
- muita fome (mesmo após se alimentar)
- alteração de peso para mais ou para menos
- dificuldade de cicatrização de feridas
- formigamentos nas mãos/ e ou pés

Mas, antes de falar mais sobre a doença, é preciso deixar claro que diabetes do tipos 2 é bem diferente da diabetes do tipo 1.

Nenhuma medicação no caso vai controlar a diabetes a não ser que você faça mudanças de estilo de vida.

Diabetes tipo 1 e tipo 2: Qual a diferença ?

Diabetes (também conhecida como diabetes melitus) é uma condição crônica tradicionalmente marcada pelo alto nível de glicose no seu sangue. A do tipo tipo 1 é conhecida como diabetes insulino-dependente (também conhecida como diabetes juvenil), e a tipo 2 conhecida como não insulino dependente (ou do adulto).

No caso da diabetes tipo 1, é o sistema imunológico que destrói as células do pâncreas que produzem insulina, resultando em completa deficiência do hormônio insulina, responsável por quebrar a glicose no sangue e garantir energia ao corpo. Ela normalmente se manifesta antes dos 20 anos de idade, e, infelizmente, ainda não tem cura conhecida. Por isso, a suplementação de insulina é fundamental para que a pessoa tenha uma boa saúde.

Entretanto, pesquisas recentes tem mostrado uma preocupação com o fato de se evitar a exposição ao sol, como sendo um fator estimulador do desenvolvimento do diabetes tipo 1. As mães, portanto, podem evitar esse risco em suas crianças melhorando os níveis de vitamina D com exposição ao sol ou suplementação vitamínica

Já a diabetes tipo 2 , ou não insulino-dependente, é a forma mais comum da doença afetando 90 a 95% dos diabéticos e é completamente prevenível e na maioria dos casos é curável.

Caso você tenha diabetes tipo 2, o seu corpo está produzindo insulina mas não consegue reconhece-la e usá-la apropriadamente. Esse é um estágio que chamamos de resistência à insulina.

Nesse caso, mesmo que a insulina seja produzida, ela é inadequada e, por isso, o açúcar não pode chegar às suas células, se acumulando na corrente sanguínea, causando vários problemas. É por isso que as pessoas com diabetes têm altas taxas de açúcar sanguíneo.

Sabendo disso, podemos dizer que a diabetes do tipo 2 não é a doença do açúcar no sangue como muito se fala. Ela é, na verdade, a doença dos sinalizadores da sensibilidade à insulina e leptina.

Leptina e insulina Esses dois hormônios são essenciais para a quebra de insulina, por isso, é importante falar de cada um deles.

A leptina é um hormônio produzido nas células gordurosas, e um dos seus papéis básicos é regular o apetite e seu peso corpóreo. Ele informa o seu cérebro quando comer, quanto comer, e principalmente quando parar de comer. Além disso, a leptina diz ao seu cérebro o que fazer com a energia que gera, e é responsável pela eficiência da sensibilidade à insulina.

Já a insulina tem como principal papel depositar energia extra conseguida a partir da quebra de açúcar. Quando o seu açúcar sanguíneo se torna elevado, a liberação de insulina é no sentido de depositar energia extra.Uma pequena parte é estocada como glicogênio, mas a reserva energética principal é como gordura.

Portanto, o papel principal da insulina não é baixar o seu açúcar sanguíneo. O efeito da insulina de baixar o açúcar sanguíneo é um efeito colateral desse processo de depósito energético. É por isso que os tratamentos para diabetes que só visam diminuir o açúcar sanguíneo podem na verdade piorar em vez de corrigir o problema de má comunicação metabólica.

Usar insulina pode ser uma das piores atitudes para tratar o diabetes tipo 2, pois ela pode estar na verdade piorando a sua sensibilidade à insulina e a leptina no transcorrer do tempo. Além disso, a elevação da insulina está associada a diversas doenças como:
- doença cardíaca
- câncer
- obesidade
- derrame
- doença vascular periférica

A mensagem real para você levar para casa é que nenhuma medicação no caso vai resolver a sua vida a não ser que você tenha em mente como linha de frente de ataque, mudanças de estilo de vida. Perder peso, aumentar a intensidade de atividade física, e melhorar os seus hábitos alimentares vão levá-lo ao melhor controle da diabetes e diminuir os riscos de doença cardíaca.
 

Se você gostou, leia mais sobre o assunto em Minha Vida.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

DIA MUNDIAL DO DIABETES

14 DE NOVEMBRO 
DIA MUNDIAL DO DIABETES

Você que conhece já sabe!

Mas para quem não conhece e não sabe, lá vai!

Este é o João Pedro, tem 7 anos e SIM é diabético.

Para ele ter diabetes é:

-  usar insulina diariamente;
- medir glicemias, várias vezes ao dia;
- praticar exercícios, principalmente jogar futebol que ele adora;
- comer doces, moderadamente é claro;
- uma alimentação balanceada, como qualquer criança deve ter,
- brincar, pular, correr, sorrir, cantar, como você!


TER DIABETES É TER QUALIDADE DE VIDA!!!

sábado, 12 de novembro de 2011

Diabetes e o emocional

Nós estamos de volta para mais uma postagem sobre o mês AZUL!

Vamos falar hoje um pouco das emoções que sentimos no momento da descoberta.

Quando se é diagnosticado com diabetes geralmente parece que o "mundo caiu em nossa cabeça", várias peguntas passam por nossa mente: O que fazer em primeiro lugar? Como lidar com isso? Será que o meu filho vai viver ou morrer? São tantos conflitos íntimos que nos sentimos pequenos demais frente ao futuro.

Podemos ter um sentimento de derrota, de revolta, de raiva e muito mais, mas com o passar dos dias passamos a entender melhor esse furação que em primeiro momento nos devasta.

O primeiro passo para trabalharmos todas essas emoções contraditórias é aceitar e entender o diabetes com todas as suas implicações, não é o fim do mundo, temos o poder sim de ter uma vida normal com os cuidados exigidos.

Cada pessoa tem o seu tempo para digerir essas emoções, mas no final todos acabam entendendo que com a chegada do diabetes, melhoramos em muito a nossa qualidade de vida, tanto física quanto emocional.

O apoio de familiares, amigos e pessoas próximas é fundamental para ajustar as nossas emoções, nós sem exceção recebemos muito disso de todos nossos amigos, familiares e até pessoas que não conhecíamos, essa força do bem, nos fortalece e nos anima a continuarmos nossa caminhada.

Conheçam algumas dessas pessoas que não são azuis, mas fazem toda diferença em nossa vida:

da esquerda pra direita
Luciana, Tchaula, Goreth, Raquel, Deborah, Mari, Vanisa, Adriana (professora do João), Vania 

Janaína, Bebê (tb de azul), Tiago

Luciane

Adolfo e Lurdinha

Danilo, Goreth, Raquel, Vanisa, Mari

Carina
 Esses são alguns dos amigos que trabalham comigo na escola e convivem diariamente com o João, a primeira foto são todas as professoras do período vespertino. Temos um carinho especial por todos, sem a presença de vocês a nossa vida  não seria tão feliz!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Seminário Cidadão do Futuro sobre a Primeira Infância

Ocorreu em Brasília nos dias 26 e 27 de outubro, o Seminário do Futuro sobre a Primeira Infância.
O seminário visa à apresentação e debate de proposta para a integração das políticas e programas voltados para a primeira infância, com vistas à construção de protocolo básico para o atendimento a esse segmento da população, bem como a divulgação e o exame das inovações já introduzidas nessa área pelas três esferas de governo.

O conteúdo discutido no Seminário está disponível nas mídias, também pode ser acessado nesse endereço

Agora você me pergunta, o que isso tem haver com diabetes? Eu respondo, tudo!

A Cláudia Filatro presidente da ONG Pró-Crianças e Jovens Diabéticos, esteve presente neste evento, e teve a oportunidade de conversar com a Ministra dos Direitos Humanos Maria do Rosário e com a Secretária Nacional dos Direitos da Criança, sobre a causa da criança com diabetes sendo que as mesmas prometeram ajuda para as crianças com diabetes de todo Brasil.

A Ministra foi presenteada com ursinho de pelúcia com diabetes, representando todas as nossas doces crianças, o qual segundo ela ficará decorando seu gabinete, para que ela não se esqueça das crianças com diabetes.
 
Interessante que a Ministra imediatamente mostrou o ursinho com diabetes para o Ministro de Assuntos Estratégicos Moreira Franco e para o Subsecretário de Assuntos Estratégicos do Governo Federal o qual está a frente dos trabalhos para a Primeira Infância.

Neste momento a ONG Pró-Crianças e Jovens Diabéticos está trabalhando num Relatório, sobre as necessidades das crianças com diabetes para ser apresentado a Ministra.

Caso queiram contribuir de alguma forma enviando sugestões de quais direitos gostariam que fosse garantidos, favor enviar para: claudiafilatro@hotmail.com ou sil_onofre@hotmail.com

Vamos ficar na torcida para que consigamos garantir mais direitos para nossas doces crianças!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

AZUL PELO DIABETES

Estamos aproveitando o mês de novembro, também chamado carinhosamente de mês AZUL, para compartilharmos um pouco do que sabemos sobre o diabetes.

O diabetes está cada vez mais presente em nossas vidas, são vários casos a cada hora, então a importância de saber mais sobre esta deficiência é cada vez maior. Informação nunca é demais!

Diabetes nada mais é do que açúcar no sangue,ou seja a glicose não é metabolizada pelas células devido à produção insuficiente do hormônio insulina pelo pâncreas.

Quais são os sintomas??? Como saber???

Se sabemos o funcionamento adequado de nosso organismo, quando aparecem os sintomas descobrimos rapidamente, através de um exame laboratorial. São esses:

- muita sede;
- urina em excesso;
- emagrecimento sem motivo aparente;
- visão embaçada ou borrada;
- entre outros...

O que fazer quando diagnosticado com diabetes? O primeiro passo é saber qual o tipo:
- Diabtes tipo 1, mais comum em bebês, crianças e jovens, conhecido como DM1 ou insulino-dependente, ou seja é obrigatória a aplicação de insulina, seja através da caneta ou seringa, devido a produção insuficiente de insulina pelo pâncreas.

- Diabetes tipo 2, mais comum em adultos devido ao fator obesidade, também acomete crianças pelo mesmo motivo, aqui ocorre a produção de insulina, mas o organismo não consegue metabolizar totalmente a glicose. É tratada através de medicamentos, em alguns casos é feito o uso da insulina injetável.

- Diabetes Gestacional, ocorre na gravidez, com os devidos cuidados a gestante tem uma gravidez tranquila.

Em seguida precisamos de um tratamento que inclui:

- testes de glicemias;
- aplicação de insulina;
- alimentação adequada;
- prática de exercícios físicos;

ou seja uma vida saudável como todos nós devemos ter.

E você já vestiu AZUL???
Por hoje ficamos por aqui, até a próxima postagem!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Você sabe o que é “Blue Fridays”?

Está ideia partiu da Nicole Lagonegro mãe da Vivi do blog Doce Vittoria e o Diabetes em visita aos blogs americanos sobre o tema.

Você sabe o que é “Blue Fridays”? Bom, a tradução literal seria “sextas-feiras azuis”, mas não é só isso. “Blue Fridays” é um movimento iniciado nos EUA para divulgar e conscientizar a população sobre o diabetes.

O “Blue Fridays” consiste em, durante todas as sextas-feiras de novembro (4, 11,18 e 25), usar roupas de cor azul. O azul será usado no dia 14 de novembro como marca do Dia Mundial do Diabetes e, por isso, será estendido durante todo o mês.

Sabemos que o diabetes é algo muito presente nas nossas vidas, especialmente na vida das mães de crianças e adolescentes diabéticos. O “Blue Fridays” não é um momento para ficarmos nos lamentando, nos martirizando, mas é uma grande oportunidade para espalharmos o conhecimento sobre o diabetes e auxiliarmos os demais! Explicar os diversos tipos, os sintomas, etc, mas principalmente passar a nossa experiência com o diabetes.

Se você possui uma conta no Facebook poderá “curtir” a página do Blue Fridays Brasil e ajudar a espalhar essa ideia.


Postem suas fotos, ou mandem para os blogs participantes, se preferir podem enviar no e-mail sil_onofre@hotmail.com que divulgaremos.

Quanto mais gente participar, maior a divulgação, vamos lá pessoal!!!!

Ps.: Quem me ajudou com o texto desta postagem, foi o Danilo Augusto, pq estou meio sem tempo hj... 
Obrigada Danilo!!!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A ação da Amizade

Já faz algum tempo venho pensando em escrever algo sobre a amizade, mas ainda não tinha nada em mente. Até que hoje encontrei um texto que traduz tudo aquilo que sinto em relação ao assunto.

Nessa vida tudo passa, o que fica são as palavras e os bons momentos que passamos ao lado de pessoas queridas, afinal o que seria de mim sem meus amigos...

Aproveito o momento, para deixar o meu muito obrigado, em primeiro lugar à DEUS, força criadora de todas a coisas! A minha família que sempre me dá força, me apoia e porque não dizer, também me aguentam!!! As pessoas de meu trabalho (que seguram as pontas com os meus altos e baixos), aos queridos companheiros da Casa do Caminho, aos profissionais que acompanham os meus filhos, as pessoas que conheço apenas pela internet, nossa tem muita gente.... Agradeço de coração, por todos os momentos que passamos juntos...

Dedico o texto abaixo, para vocês meus AMIGOS, aqueles que estão perto, os de longe, aqueles que conheço de longa data, aos que conheci agora, aos presentes e aqueles de memória, aos virtuais... enfim a todos que fazem parte de minha vida!!!

A amizade é o sentimento que imanta as almas unas às outras, gerando alegria e bem-estar.

A amizade é suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal.

Inspiradora de coragem e de abnegação. a amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.

Há, no mundo moderno, muita falta de amizade!

O egoísmo afasta as pessoas e as isola.

A amizade as aproxima e irmana.

O medo agride as almas e infelicita.

A amizade apazigua e alegra os indivíduos.

A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações.

Na área dos amores de profundidade, a presença da amizade é fundamental.

Ela nasce de uma expressão de simpatia, e firma-se com as raízes do afeto seguro, fincadas nas terras da alma.

Quando outras emoções se estiolam no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada dos homens que se estimam.

Se a amizade fugisse da Terra, a vida espiritual dos seres se esfacelaria.

Ela é meiga e paciente, vigilante e ativa.

Discreta, apaga-se, para que brilhe aquele a quem se afeiçoa.

Sustenta na fraqueza e liberta nos momentos de dor.

A amizade é fácil de ser vitalizada.

Cultivá-la, constitui um dever de todo aquele que pensa e aspira, porquanto, ninguém logra êxito, se avança com aridez na alam ou indiferente ao elevo da sua fluidez.

Quando os impulsos sexuais do amor, nos nubentes, passam, a amizade fica.

Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, se existe amizade, não se rompem os liames da união.


A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões dá-nos, até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.
Joanna de Ângelis

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Cuidador / Educador

“Tudo o que existe e vive precisa ser cuidado para continuar a existir e a viver: uma criança, uma planta, um idoso, uma pessoa doente, os animais, o planeta Terra. O cuidado é mais fundamental que a razão e a vontade; é essencial para viver”
(Saber cuidar, L.Boff )


Todos nós sabemos que o papel do cuidador é imprescindível para o sucesso no tratamento de diabetes.

O cuidador consciente sabe que não basta simplesmente medir a glicose, além de um bom controle glicêmico temos que ter habilidade para administrar medicações, ter noções do metabolismo da glicose, nutrição, usar adequadamente instrumentos e insumos, saber a importância da atividade física, enfim ter uma qualidade de vida.

Nós como pai e mãe temos um papel fundamental na vida de nossos filhos, mas como cuidadores temos uma responsabilidade maior ainda, pois somos nós quem vamos nortear o tratamento do diabetes de nossos pequenos, o que as nossas crianças irão aprender no seu dia-à-dia, naturalmente, vai depender muito de nossa postura.O que eles serão futuramente depende exclusivamente de nós...

Um fator que influi muito na qualidade do tratamento do diabetes é o nível de Educação dos cuidadores, digo isso por experiência própria, afinal muitos não tem acesso à informações, que no meu ponto de vista também é primordial, quanto mais instrução, maior é o sucesso no tratamento.

Um cuidador precisa também ter muita sensibilidade para perceber o que seu filho ainda não consegue transmitir,  pois cada ser humano é único, o que funciona para uma criança pode não dar certo com outra, afinal o tratamento é individualizado, podemos nos basear em vivências, mas cada qual é um.

Temos que ser fortes, afinal o cuidar de uma criança com diabetes, as vezes nos torna seres frágeis tanto emocional quanto psicologicamente, as vezes também precisamos de orientação e por que não cuidados...

Por essas e outras razões costumo dizer que não somos simples cuidadores mas com todas as letras EDUCADORES, afinal estamos educando nossos filhos para vida!!! Não medimos glicemia e injetamos insulina, apenas, estamos plantando amor e amor é vida!!!

Para finalizar deixo uma pergunta: "O que significa para você cuidar de uma criança com diabetes?" - e para você que não é cuidador, mas tem diabetes "Como é o seu autocuidado?"

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Divulgando a TOURETTE

Num dia desses lendo o blog Jujuba Diabética da Carolina mãe da Julia, conheci a Daniela Torres através desta postagem Nossas vidas com Tourette

E a pedido da Dani estou divulgando o seu blog também, para sabermos um pouco mais sobre a Tourette.

Nessa postagem Aceitando a Tourette ela fala de uma carta para a família : Educar uma Criança com Deficiência Invisível, segue um pequeno trecho


  "Educar uma Criança com Deficiência Invisível
                                                                       Por Shannon Royce
Deficiência Invisível: - ansiedade, asperger, TDAH, autismo, bipolar , transtorno bipolar, depressão, dificuldades de aprendizagem, Transtorno Obsessivo Compulsivo , Síndrome de Tourette e outros - são neuro-distúrbios, lógico que pode não ser óbvio para o público em geral, mas que afetam todas as áreas de uma criança e a vida de uma família. Como mãe de uma criança que tenha sido diagnosticada com uma deficiência escondida, eu sei os desafios sua família está enfrentando.
Conselhos práticos :
Se seu filho tem uma deficiência escondida, tenha. em mente as seguintes dicas:
1. Aprenda tudo que puder sobre o diagnóstico. Às vezes, o diagnóstico de deficiência escondida leva tempo. Do Fazer fortalecer o seu relacionamento e tomar melhores decisões. Monte sua pesquisa. Faça perguntas difíceis. Seja determinado em sua busca da verdade.
2. Permita-se o processo de luto quando você ouvir um diagnóstico final. Esta é uma perda muito real e é importante processá-la bem .
3. Peça ajuda. È gratificante quando você reconhece sua necessidade, peça ajuda da família e amigos.."

Do mais, visitem o blog  www.vidacomtourette.blogspot.com e se puderem divulguem.

Dani, parabéns para você e sua família, queria aproveitar também e deixar os meus parabéns para Carol o seu blog é maravilhoso!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Câncer de mama

Hoje vou falar um pouco de um assunto que não tem nada haver com o diabetes, mas é muito importante para nós mulheres, o CÂNCER DE MAMA.

O câncer de mama é o desenvolvimento anormal das células do seio. Estas células crescem e substituem o tecido saudável.

Câncer de mama é uma doença tratável. A descoberta precoce é a chave para sobreviver ao câncer de mama. O 
câncer normalmente começa com um pequeno nódulo que, com o tempo pode crescer e se espalhar para áreas próximas, como os músculos e pele, assim como nódulo de pus sob o braço. Principalmente o tumor pode se espalhar para órgãos vitais como fígado, cérebro, pulmão e espinha.

Mais ou menos uma entre oito mulheres desenvolvem 
câncer de mama. Mesmo com o recente progresso de descoberta precoce e tratamentos aperfeiçoados, o câncer de mama é terceira maior causa de morte para mulheres nos E.U.A


Segue abaixo o relato de uma professora, amiga da mãe de um amiguinho do João Pedro.

Olá queridos amigos!
Agora, nesse mês de outubro, me sinto no dever de escrever algo, nem que seja para que apenas uma pessoa dê atenção, já me sentirei enormemente feliz em poder ajudá-la.
Escrevo sobre a necessidade de dar a cautela adequada à doença do câncer de mama, a luta para a conscientização da mesma, o quanto é importante a mulher ter cuidado ao seu corpo e de sua saúde, procurando sempre ter um acompanhamento médico.
A princípio nós imaginamos que nunca acontecerá com a gente, não damos muita importância quando alguém fala sobre o assunto e até achamos chato, mas não, ela está aí e pode ocorrer SIM a qualquer pessoa e momento!
Eu, com apenas 30 anos, recém casada, num momento muito feliz de minha vida, e, aconteceu...
Essa é a prova de que pode ocorrer com qualquer um, vejam, uma pessoa conhecida de vocês!
Quando temos o diagnóstico parece que um buraco se abre ao chão, que não é possível ser verdade, que tudo está perdido...
No entanto, após passar o susto, percebemos que não é bem assim. Claro que são casos e casos, contudo, insisto no que toda campanha propaga: SE DIAGNOSTICADO E TRATADO OPORTUNAMENTE, AS PERSPECTIVAS DE CURA SÃO MAIORES!
Por isso é tão importante que mulheres de até 40 anos façam o ultrassom e acima dessa idade a mamografia ANUALMENTE.
Faça a sua parte, tenha amor a tua vida! Além disso, tente fazer com que sua vizinha, amiga, parente também faça!
Durante o meu tratamento tenho conhecido muitas pessoas que me disseram que nunca fizeram qualquer exame por MEDO de encontrar algo... por favor... vamos mudar esse pensamento, NÃO TENHAM MEDO DE VIVER!!
OUTUBRO ROSA, FAÇA A SUA PARTE!
Obrigada àqueles que deram o mínimo de atenção, O IMPORTANTE É A ABSORÇÃO DA MENSAGEM!
Fiquem todos com Deus!
Grande beijo, Loene.
De: Loene Ferraz