domingo, 11 de agosto de 2013

Mãe é mãe!

Lu Alves, nosso amigo de caminhada e pai da querida Ana Clara, já esteve presente em nosso blog com o post 'Isso é vida" e mais uma vez veio nos visitar, dessa vez com uma reflexão sobre o termo "mãe pâncreas".

Boa reflexão!

O termo "mãe pâncreas", confesso, sempre me causou estranhamento. A princípio, pensei que esse desconforto diante da expressão pudesse ser explicado pela ausência do relativo masculino "pai pâncreas". Nunca vi essa denominação nos blogs temáticos sobre diabetes, tampouco nos fóruns de discussão em redes sociais, nem em qualquer outro lugar! Por quê??! Não existe pai que, tal qual a "mãe pâncreas", ocupa inorgânica e simbolicamente, por força das circunstâncias, a função do órgão humano ora transformado em adjetivo? Sim! Existe! Posso assegurar que sim! "Legislando em causa própria, Sr. Luiz Alves". Pois é... Inicialmente concluí que sofria eu de um sentimento de "injustiça" e deveria reivindicar o adjetivo-órgão que, por "fato e direito", pertencia-me. Vaidades tolas à parte, sinto que ainda que eu tivesse sido agraciado com a desejada alcunha, o tal desconforto permaneceria me incomodando. Então não era apenas uma espécie de inveja vocabular. Nada melhor que uma reflexão após outra... Bingo! O incômodo não vem pela ausência do vocábulo "pâncreas" para o preterido "pai". Mas, sim, justamente pelo contrário: sua presença adjetiva em Mãe! Ora, "Mãe" não necessita de adjetivo algum. Basta-se em si mesmo. Sem carência de complementos de qualquer espécie. "Mãe" é esse monossílabo universo que comporta tantos significados inefáveis que adjetivá-lo não apenas soa feio, mas limita-o e assim o descaracteriza, paradoxalmente. O que antes achava feio, agora me parece, além disso, absolutamente desnecessário... Salve, salve, todas as MÃES e PAIS que sendo o que são vivem o cotidiano ofício de zelar pela vida e saúde de seus filhos DM1. Seremos para sempre assim, seja como for... (Lualves)*
* Luiz Alves Silva é, além de Pai, Poeta, Escritor, Psicanalista, graduado em Letras, pós graduado em Gestão de Pessoas.


Família Alves: Luiz, Ana Clara, Natalia, Lais