segunda-feira, 16 de junho de 2014

[REPORTAGEM] DIABETES SEM NEURA

O Jornal da Record exibiu uma série de reportagens sobre diabetes na semana passada - Diabetes Sem Neura


Confira aqui todos os vídeos publicados.

Vídeo 1 - Novos tratamentos dão esperança a quem sofre com a diabetes desde criança


Vídeo 2 - Médicos dão dicas para controlar o tipo 2 da doença


Vídeo 3 - Conheça as novidades para o tratamento da doença


Vídeo 4 - Medicamentos não são a única solução na cura contra a doença


O que achou das reportagens? Comente abaixo.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

[DICA] Fixador para cânula - bomba de insulina

Sempre estamos por aqui para compartilhar informações e dicas para melhorar nosso dia a dia, a querida Audrey mamãe da linda Marina de 6 anos DM1 e usuária de bomba de insulina já esteve por aqui em alguns posts, veio com um detalhe bacana: o "tegaderm", vamos conhecer o que é isso..

Tegaderm é o nome comercial de um curativo estéril de filme transparente que pode ser usado por mais tempo do que os curativos com gaze e fita, permanecendo por até 7 dias, reduzindo os gastos com materiais e diminuindo substancialmente o risco de trauma de pele causado por remoções repetitivas de adesivo, além de ser resistente à água, não sendo necessário a remoção para banhos ou outros procedimentos. 

É um produto de uso hospitalar, pode ser encontrado em algumas farmácias especializadas e em qualquer local que vende produtos médicos hospitalares, aquelas casas que vendem próteses. Existem outros similares no mercado.

Tá ok, e você deve estar perguntando onde entra isso em nosso dia a dia, a Audrey encontrou um uso ótimo para esse fixador, muitas vezes no calor, na piscina ou por outro fator as cânulas descolam antes do tempo ocasionando uma troca precoce, então veja aí a super dica da Audrey.

"Há meses atrás, as trocas de cânula na Marina eram feitas de 2 em 2 dias, se deixasse para o 3º dia eram várias hiperglicemias no decorrer desse dia.

Mesmo com essa troca sendo de 2 em 2 dias, ao retirar a cânula antiga, notava algumas vezes um caroço na região que demorava para desaparecer. Algo precisava ser feito pois o rodízio que fazia até então (bumbum e flancos) precisava abranger mais áreas como barriga, braço e coxas.

Marina é um garotinha super, mega, blaster, ultra ativa. Ligadona no 220volts. Tinha receio de principalmente a cânula nos braços e coxas se soltarem com facilidade. Dividi esse receio com a Juliana Baptista (a nutri que nos acompanha e que também é usuária de bomba) e ela deu uma alternativa que foi a solução dos meus problemas: fixar sobre o adesivo da cânula um outro adesivo, o tegaderm ou outro similar.

Fizemos um recorte no centro do tegaderm para encaixar na parte fixa do adesivo da cânula para ser possível a retirada cateter/bomba no banho.


Ainda estou usando essa técnica quando coloco a cânula na coxa e braço, me deixa segura.


Quando vamos para a piscina também uso nas outras regiões: a cânula no banho não desprende, mas quando há imersão (pelo menos com a gente) descola com mais facilidade.


Hoje fazemos rodízios em todas as regiões. As trocas voltaram em 3 e 3 dias e os caroços também não reapareceram.

A última foto é uma cânula antiga que quando fui retirar saiu tudo junto – para fixar o adesivo primeiro se aplica a cânula na pele e só depois coloca-se o tegaderm por cima."

segunda-feira, 9 de junho de 2014

#DM1Conectados ao Desafio!

DM1 Conectados ao Desafio 
Evento gratuito na UnB em Brasília
Para crianças e jovens com diabetes
Atividades físicas, recreativas, aferições da glicemia 
e orientações do Doce Desafio - Educação em diabetes


Sob a coordenação da Profa. Dra. Jane Dullius, as atividades visam levar experiências a esses jovens, ao conhecer outros diabéticos por meio de atividades físicas e recreativas de interação e integração, além de proporcionar autoconhecimento sobre eles e sua condição de saúde e a possibilidade prática de poderem viver bem e cada vez melhor.

Quando?
Nas terças-feiras, dias 10, 24 de junho e 01 de julho.

Que horas?
Começa às 14h e termina ás 17h45min.

Onde?
No Centro Olímpico da UnB, localizado no Campus Darcy Ribeiro - Setor de Clubes Norte,
L4 Norte - Asa Norte - Entrada entre a rua da Faculdade de Educação Física e o IBAMA.

Quem pode participar?
Crianças e jovens com diabetes nas idades de 5 a 20 anos (acompanhados de um amigo), pais, avós e cuidadores participarão de atividades separadas.

Como vão ocorrer as atividades e quem irá supervisioná-las?
Serão três grupos: dois grupos de diferentes faixa etárias + um grupo de cuidadores.

Serão acompanhadas por monitores, coordenadas, profissionais de saúde e professores que também são diabéticos tipo 1, há muiiiito tempo: Dra. Jane Dullius, Dra. Aline Nunes, Dr. Tulio Lins, Flávia Miranda e Luciana Nogueira, todos com mais de 15 anos de diabetes e muitas experiências e conhecimentos para compartilhar.

E tem mais coisas legais!
Cada jovem pode trazer um amigo, colega,irmã / irmão ou namorado(a) para participar dessas tardes de convivência  para conhecer outros jovens com diabetes e compartilhar experiências.

Acesse http://goo.gl/plGpXC  para mais informações e faça sua inscrição gratuita.

Página do evento no Facebook clique aqui.




domingo, 8 de junho de 2014

Qual o seu tamanho?

Esse post não fala de diabetes, mas sim de vida, escolhi essas palavras de Shakespeare porque infelizmente tenho notado falta de humanidade, respeito, gentilezas e carinho entre as pessoas. Esse é um post para repensar o que somos e o que queremos, me incluo nessa.

"O tamanho das pessoas

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento...

Uma pessoa é enorme para você, quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas:

- Amizade
- Carinho
- O Respeito
- O zelo
-E até mesmo o Amor

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto com você.

E pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos.

Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros,mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande......

É a sua sensibilidade, sem tamanho ...

Willian Shakespeare"



domingo, 1 de junho de 2014

Aniversário de DM1 - 3 anos

Esses números mudaram completamente a nossa vida e eu nem sabia o quanto, em janeiro de 2011 num exame de rotina glicemia 83 mg/dL, tudo ok, quatro meses após em 01/06/2011 eis o número que alterou nossa rota, glicemia em jejum 252 mg/dL.


Comemoramos hoje 3 anos de DM1 e sempre será uma comemoração, pois celebramos a vida nessa data, foi o início de uma nova etapa e para melhor.

Acordei o João com um abraço de parabéns, perguntei se o diabetes fazia alguma diferença para ele, a resposta NENHUMA, nada normal. E filho você imagina sua vida sem diabetes no futuro - "não mãe nem penso nisso". Não podia escutar melhor resposta.

Não temos nada que lamentar sobre o diabetes em nossa vida, os exames do JP nunca estiveram melhores, ele está ótimo em todos os sentidos, estamos super bem, então vida que segue feliz!

Entramos no mundo azul por causa de um número "grandão", aprendemos a conhecer e conviver com o diabetes, tem seus altos e baixos, mas levamos super bem. Esse blog e essa interação positiva com as pessoas existe por causa do dm, muitas amizades que surgiram mudaram minha vida inclusive no cunho pessoal, não falamos só de diabetes, vai muito além. Não consigo imaginar nossa vida de outra forma.

Só tenho que agradecer e comemorar, que eu consiga continuar com o trabalho deste blog que adoro e me faz tão bem e que venham muitos e muitos anos de aniversário pela frente!!!
Parabéns filhão por ser quem você é, te amamos muito muito!