sexta-feira, 28 de setembro de 2012

[Protegendo nosso futuro] Diabetes x Saúde Bucal

Faz um tempo que estava pensando em fazer um post sobre esse assunto, mas não queria nenhum texto pronto da internet, ai lembrei de pedir pra minha querida amiga Kellen [mãe da Marília 4 anos, DM1 há 9 meses] escrever, quem melhor que uma dentista pra falar sobre isso..

Marília
A relação diabetes x saúde bucal é estreita e deve ser considerada para um bom controle glicêmico e, consequentemente, qualidade de vida dos diabéticos. Nossa boca tem uma população de bactérias própria de cada indivíduo e são essas bactérias responsáveis pela cárie e doenças gengivais, algumas mais agressivas, outras menos. Mas o que vai contribuir com essa agressividade é o tipo de alimentação e a higienização bucal. A alimentação ideal é aquela que tenha a menor quantidade de açúcares simples possível. Em relação à higienização, está diretamente relacionada com a remoção do biofilme bacteriano, que é uma película que se forma na presença de restos de alimentos e a união das várias bactérias presentes na boca, ficando aderida aos dentes e gengivas. Quando o biofilme bacteriano permanece por períodos prolongados, ocorre a inflamação das gengivas que, se não tratada, evolui para a doença periodontal, podendo levar à perda dos dentes.

Existe uma relação direta entre a presença da diabetes e um maior risco à doença periodontal, que está diretamente ligada ao grau de controle do paciente diabético. A doença periodontal é causada por microorganismos que levam a um processo inflamatório local. Como a diabetes é uma doença que afeta a resposta do organismo, a doença periodontal passa a ter uma progressão mais rápida do que em pacientes não diabéticos. Estudos demonstram que a doença periodontal também pode afetar o controle da diabetes, ou seja, a relação entre diabetes e doença periodontal seria bidirecional. Isso é facilmente explicado, já que é sabido que qualquer alteração viral ou infecciosa desestabiliza os valores glicêmicos dos pacientes.

Por isso, tão importante quanto as visitas periódicas ao Endocrinologista, Oftalmologista, é o acompanhamento com o Cirurgião-Dentista, e uma comunicação entre esses profissionais. Dessa forma, o paciente diabético pode ser estimulado a ter um bom controle metabólico, uma boa higiene bucal e um monitoramento profissional periódico para evitar ou estabilizar a doença periodontal. Lembrando que os pacientes que mantêm um bom controle glicêmico devem ser tratados com a mesma abordagem utilizada para pacientes não diabéticos.

Da mesma forma que o controle glicêmico, com automonitorização é importante, também é o controle da saúde bucal. Uma boa dica são cuidados preventivos caseiros, por meio de uma boa higiene bucal: escovas macias e trocadas de 2 em 2 meses, fio dental, creme dentais, enxaguatórios. Mas sem esquecer que visitas ao cirurgião-dentista, pelo menos 2 vezes ao ano, para pacientes bem controlados, e com maior frequência, para pacientes sem bom controle, são indispensáveis.


Marília
No meu consultório, tenho um glicosímetro e sempre faço o teste de glicemia antes de qualquer procedimento em pacientes diabéticos. Se você vai para a consulta com seu dentista, lembre-se de levar o seu, pois nem todo dentista adota isso como rotina. Esclareça a ele o que fazer caso tenha uma hipoglicemia.... Não tenha vergonha...todo profissional de saúde deveria saber como agir, mas não é bem assim que acontece. Então, alimente-se normalmente antes de ir para sua consulta e informe todos os detalhes de seu acompanhamento a ele, mesmo que não te pergunte!
Kellen Cristina Mendes Azevedo
CRO-MG 23558

Marília com 2 anos e meio escovando os dentinhos... quem faz o movimento é a cabeça, a escova fica paradinha!


Vale ler..

Sexta Azul: Cobranças X Liberdade. Qual é a medida certa nos cuidados com diabetes?

{Mães em Ação} Bullying escolar e diabetes

PROTEGENDO NOSSO FUTURO: Por um melhor controle da glicemia.

Era uma vez...

Era uma vez um espetáculo no teatro e um garoto de 8 anos que estava no terceiro ano, como todo menino era alegre, pulava e cantava, independente de ser portador de diabetes tipo 1, a única diferença.. fazia os testes de glicemia e aplicava insulina, mas mesmo assim nunca deixou de ser criança com suas artes e manias.
Sua participação na peça era mínima 5 minutinhos, mas para ele tinha a importância de um ator principal, participou de todos os ensaios com seus amigos.. estava radiante, seus olhos brilhavam quando falava dessa apresentação, até que na semana tão esperada..

O garoto acordou vomitando e foi parar no hospital, e como ficou desidratado teve que ficar tomando soro, a preocupação de sua mãe além da saúde era com as glicemias. Ele teve uma hipoglicemia de 48 mg/dl que não queria subir de jeito nenhum, mas depois tudo ficou bem, a única preocupação do garoto, era melhorar para se apresentar no teatro, seu sonho naquele momento..

Enfim o menino melhorou, teve alguns cuidados durante a semana, mas isso não o impediu de participar de todas atividades programadas. E eis que chegou a grande noite.. o combinado seria sua mamãe acompanhá-lo e seu papai ficar com seu irmãozinho de 2 anos, mas o garotinho não estava passando muito bem, nada sério, coisa de criança pequena, mas inverteram se os papéis, mamãe ficou e papai foi.

Para aquele garoto foi uma noite inesquecível e mágica, por dois motivos, pode realizar seu sonho de se apresentar num Teatro Municipal junto com seus amigos e segundo porque por um período de 3 horas ficou totalmente responsável pelo controle de seu diabetes, com tantas crianças nos bastidores e seu pai sentado na platéia, ele teve que se virar, provando para si mesmo e para seus pais, que é capaz!

Para ele ver seu nome no folder do evento, não teve preço!
Esse poderia ser um conto de fadas, mas é uma pequena parte da realidade vivida pelo João Pedro nessa semana, demonstrando que o diabetes é parte de sua vida e não um todo, bem como deve ser.. pois o diabetes não limita!

Assim que tiver uma foto da apresentação dele no palco posto aqui, enquanto isso ficamos com os bastidores..



Deixo aqui o meu agradecimento a todos do Colégio Atlântico envolvidos direta / indiretamente pelo sucesso desse evento e principalmente pela oportunidade de ver meu filho crescer!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Encontro de Blogueiros na Roche

No último sábado fui para São Paulo num Encontro de Blogueiros promovido pela Roche Diagnóstica Brasil, vieram pessoas de várias partes do Brasil.

Antes do encontro eu tive que decidir dois assuntos, primeiro deixar os meninos sozinhos com o pai e segundo vencer meu medo de hipo.. parece simples, mas para mim não foi bem assim, bom depois de conversas com marido e amigas queridas, fui! Melhor coisa que fiz..

Foram convidados para o encontro, blogueiros, mães de crianças com diabetes, pessoas diabéticas com terapia de sistema de infusão contínua de insulina (SIC), pessoas com terapia de múltiplas doses de insulina (canetas), entre outros.

O objetivo principal foi a apresentação do Portal de Bem com a Vida, uma ferramenta com muitas informações, mas esse é um assunto que vou aprofundar em outro post. Trocamos ideias sobre doença celíaca, diabetes e esportes, hipoglicemia, insulinas, terapia com bomba de insulina e por aí vai, além de todos os presentes contamos também com a participação do pessoal do Roche e da Endocrinologista Mariana Porciúncula da UNIFESP, que ajudou a elucidar algumas dúvidas.

A melhor parte REver e CONhecer figuras maravilhosas como:

Nicole Lagonegro - blog Minha Filha Diabética
Paulo Roberto - Simplesmente ele mesmo!
Ana Claudia Cendofanti - blog Doce Sarinha
Elaine Cox - Grupo de Mães da ADJ
Luana Alves - blog A Diabetes e Eu
Sarah Rubia Baptista blog Eu, Meu Filho e o Diabetes
Carolina Lima - blog Jujuba Diabética
Kath Paloma - blog Diabetes & Você
Luciana Oncken - blog Viver com Diabetes
Aline Botelho -  blog Clube do Diabetes
Joana Sene - blog Vida muito Doce
Teresa Bujokas Nunes - blog Dia a Dia Diabetes
Carol Naumann - blog Simples Assim

Nossa tem muita gente ainda.. não lembro o nome de todos, mas foi incrível conversar com todas essas pessoas, ficou na memória!!


Dar um beijo
na super Vivi,
doce Jujuba
e no meigo do Gui
não teve preço!!



Alguns momentos do encontro..



Outros posts sobre esse tema  que vale conferir!!

Conhecendo novas pessoas, abrindo horizontes!

Encontro na Roche (Set. 2012)

Encontro de blogueiros de diabetes, promovido pela Roche

Diabetes e esporte: atletas gêmeas mostram que esse é um caminho possível

Encontro de Blogueiros da Roche: mais um momento inesquecível!!

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Aplicativo Diamigo [não utilizar passando por adaptação]

Importante chequei a informação na Sanofi e procede, o aplicativo Diamigo está passando por adaptações e ajustes para melhoria do mesmo.

Recebi o e-mail abaixo da iTunes Store Support

Important DIAMIGO App Notification

A pedido da Sanofi, encaminhamos uma importante mensagem aos usuários do iTunes que tenham feito o download do aplicativo DIAMIGO iOS da Apple Store neste ano:

Caro(a) Usuário(a):

Caso o Sr(a). tenha feito o download do aplicativo DIAMIGO, informamos que o mesmo não deve ser utilizado para o cálculo de dose de insulina e deve ser removido do(s) seu(s) aparelho(s). Em caso de dúvidas sobre como calcular sua dose de insulina, consulte seu médico.

Necessitando outras informações sobre o aplicativo ou sobre esta mensagem, favor entrar em contato com a afiliada da Sanofi de seu país. Se o Sr(a). encontra-se nos EUA, favor contatar Sanofi US Medical Information em 1-800-633-1610, se o Sr(a). Encontra-se no Brasil, favor contatar 0800-703-0080.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

GRÁTIS - Caneta para aplicação de insulina Lantus e Apidra

Não é novidade, mas estou deixando uma dica muito legal!

A Sanofi Aventis fabricante das insulinas Lantus e Apidra disponibiliza gratuitamente as canetas para aplicação dessas insulinas.

É isso mesmo, se você utiliza Lantus e Apidra e ainda não possui a caneta para aplicação de insulina, basta ligar para 0 800 703 00 80 (pode ser ligação de celular) e passar os seus dados, é imprescindível também o nome de seu médico e do CRM, simples assim e você receberá em sua casa pelos correios.

Ah, e elas vem num estojo super bacana!

Um detalhe as canetas são disponibilizadas somente uma vez por paciente, caso elas apresentem algum problema com o tempo de uso, pode ligar nesse mesmo número e a Sanofi informa como proceder numa possível troca de canetas.

Eis as bonitinhas, a azul é para Apidra e a cinza para Lantus, fica a dica!


RETIFICAÇÃO: OS LEITORES ME INFORMARAM QUE ESSAS CANETAS NÃO SÃO MAIS OFERECIDAS GRATUITAMENTE, TENTEM VERIFICAR JUNTO A EMPRESA SE É POSSÍVEL SOLICITAR UMA VISITA COM A EDUCADORA EM DIABETES PARA CONSEGUIR UMA CANETA.
OBRIGADA! SILVIA, MÃE DO JP (16/10/2015)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Glicemias.. glicemias..

Era para eu ter escrito esse post no domingo, mas me enrolei com outras coisas..

Bom na quarta-feira (05/09) cheguei do curso de inglês e o João veio todo contente me encontrar com uma novidade [mãe mais um aniversário no sábado na casa do Antonio], pensei putz essa não e agora depois de tudo que passamos com a hipoglicemia, respirei fundo, pensei em dizer não, mas falei que precisava conversar primeiro com a mãe do amigo.. ele [mãe só fala pra ela que eu sei me cuidar].. então tá seguro que só.. eu nem um pouco.

Liguei para mãe do Antonio e por coincidência ou não o filho mais velho dela tem um amigo dm1 que frequenta a casa, resolvi deixá-lo ir.. ele sempre foi sozinho em festas de aniversário e sempre deu certo, mas isso era antes, mas enfim engoli minha insegurança e ele foi.

Eles moram num prédio realizaram a festinha no salão, tinha pouca gente entre adultos e crianças 15 pessoas, então fiquei mais tranquila, deixei-o as 16h para pegá-lo as 19h.

Coisas da vida, intuição de mãe ou sei lá o que, acabamos indo lá as 18h, eis que vem o João correndo [eu não quero ir embora, deixa, deixa eu ficar mais], perguntei como estava, ele disse que achava que a glicemia estava baixa, não mediu, não comeu, tomou um copo de refri e só brincou.. A mãe do amiguinho estava super preocupada disse que insistiu pra comer, mas ele não queria.

Medi a glicemia estava em 38, pensei ainda bem que vim.. Fiz ele beber dois copos de refri normal e tomar um sachê de açúcar  foi pra 79, baixa ainda, comeu dois brigadeiros ai sim ficou legal foi pra 143.. brincou um pouco e fomos embora.

As glicemias dele nos últimos dias estão maluquinhas, ou altas ou baixas ,  se aplicamos insulina rápida baixa demais, se não aplico sobe, falei com o médico, ele pediu para eu observar mais 2 dias e falar com ele novamente, mas com certeza vai mudar a quantidade de insulina rápida.

É engraçado como o valor da glicemia mexe com o meu humor, parece que é uma nota que recebo pelo cuidado que tenho com o diabetes, se estão em níveis normais fico tranquila, mas com essa gangorra fico bem chateada, embora saiba que não depende somente dos meus cuidados, mas de uma série de fatores.. mas as vezes me sinto assim.. uma cuidadora "meia boca".

De qualquer maneira o meu garotão está ai cheio de vida e vamos caminhando aprendendo um pouco mais a cada dia.

Tem uma frase do Charles Chaplin que gosto e se aplica bem nessa transição que passamos "Cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre".

É interessante ler..

Protegendo o nosso futuro: Hipoglicemias

Proteja o seu futuro: diabetes e saúde ocular

Achamos um grupo!!

E essas festinhas de aniversário, hein?

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Algumas ponderações pós hipoglicemia severa


Só quem passa por uma hipoglicemia como a que postei ontem, sabe realmente o que é isso, todas as informações que busquei nesse período de DM me ajudaram muito, mas não imaginava que seria tão desgastante.

Ontem não senti tanto o impacto, mas acordei destruída hoje, com um sentimento de impotência diante do fato, tudo é muito frágil e muito tênue, sei que não serei mais a mesma.. mas também não sou de ficar lamentando muito tempo, apesar de estar triste e chateada, vou me reconstruindo aos poucos.

Não quero tornar a vida do João uma prisão, vou tentar ao máximo continuar com as mesmas atitudes com ele, pra que se sinta seguro.

Bom mas a gente tem que tocar a vida pra frente e foi isso que fiz hoje, tomei algumas providências que achei necessárias. 

A primeira foi ligar para o Endocrino, expliquei tudo, me tranquilizou disse que agi corretamente, que isso acontece mesmo.. não vai fazer nenhuma mudança no tratamento por enquanto, me pediu pra monitorar mais vezes por um período principalmente de madrugada, falou sobre o glucacon e se precisar num caso de desmaio utilizar sem medo. E observar, principalmente as glicemias de manhã.

A segunda foi relatar na escola o ocorrido e reforçar o que fazer  caso ocorra um episódio desses, mesmo trabalhando lá, não fico próxima dele, então quanto mais conscientes as pessoas estiverem melhor e assim fico mais tranquila. Antes da professora saber o que tinha acontecido pediu pra me chamar, disse que o João estava um pouco diferente mais quieto, distante e não estava participando como sempre das atividades, queria saber se tinha acontecido algo, conversamos bastante e expliquei tudo, ela foi super bacana e disse que o que estiver ao seu alcance vai fazer pra nos ajudar. Não sei se o comportamento dele hoje tem haver ou não com a hipo, fiquei na dúvida.

Outra coisa que esqueci de comentar ontem foi o seguinte, o João usa aparelho móvel para dormir e por sorte como saímos no sábado ele não colocou na boca. Hoje foi dia de consulta com a Doutora, sinceramente nesse tempo todo de diagnóstico não atentei para o fato de usar o aparelho e ter uma possível hipo, pois pode travar a boca. Então conversamos e chegamos a um acordo, vamos passá-lo pra ortodontia fixa por segurança, o João gostou da ideia, odeia o aparelho móvel. Isso não significa que uma criança diabética não possa usar a ortodontia móvel, eu preferi assim, mas isso foi comigo.

Algumas pequenas mudanças, mas nada relevantes. O João está bem e feliz e a mamãe vai aprendendo a conviver com esse "monstro chato" chamado hipo severa.. de uma coisa tenho certeza não serei mais a mesma..

domingo, 2 de setembro de 2012

Hipo com convulsão

Domingo, 2 de setembro..
Depois de 15 meses de DM, pela primeira vez meu filho fez uma hipo severa com convulsão e espamos.
Estava preparando o café da manhã, meu marido tinha ido buscar pão, quando escuto um grito horrível do João, abro a porta do quarto ele convulsionando, nem pensei peguei o sachê de açúcar e dei pra ele, e não paravam os espamos e ele gritando.. foram 3 sachês.

Quando ele melhorou medi estava 47, corrigi de novo, 51, mais uma correção e depois de meia hora 96. Depois que passou, fiquei com as pernas moles, foi horrível ver meu filho naquele estado. A gente não sabe o que é uma hipo dessas até passar por uma, mexe muito com o emocional. Ainda bem que passou e ficou tudo bem. Ah um detalhe ele não se lembrou de nada..

Coloquei esse comentário hoje a tarde no grupo de diabetes, compartilhar ajuda muito.
Estou emocionalmente mexida, mas não sei dizer exatamente o que estou sentindo, só sei que muito estranha.. talvez amanhã sinta realmente o impacto disso tudo.. parece que fiquei anestesiada..

O ideal seria corrigir, com glicose, mel e se for o caso usar o glucagon, mas peguei a primeira coisa que vi..

Vou deixar alguns post de comentários que fizeram no grupo, me deu força e ajudou e pode confortar outras pessoas que passem pela mesma situação..
(deixei como estavam na íntegra)

"Minha filha convulsionou uma única vez e estava com 48 Silvia. Depois dessa experiência a vida toma outra dimensão. Chore, coloque para fora e tenta não ficar estressada que irá acontecer de novo, nem fique uma mãe superprotetora ao extremo depois disso. Essa sensação de medo vai ficar por um tempo, mas não mude, não fique paranóica. Infelizmente nessa hora só o que temos a fazer é ser objetiva e corrigir, ter sempre o glucagon a mão caso ele desmaie ou convulsione, pois o sache nessa hora dependendo de como está, não resolve e ele pode engasgar. Os gritos apavoram e por vezes vc vai se pegar pensando nisso. Passe por essa sensação, permita-se ficar chateada e preocupada e quando estiver pronta vire a página. Nunca ficamos a mesma depois disso, pois ver uma situação de risco de frente apavora, ainda mais com nossos filhos. Mas vai melhorar e vc ficará bem e ele também. Se precisar de mim, por favor estou a disposição. Bjs e fique bem"

"Amiga... Silvia que susto... ainda bem que tudo passou e nosso baby tá bem... Vida de docinho é assim, cada dia é uma novidade e um susto, mas vamos aprendendo a lidar com isso... Graças a Deus faz muito tempo que não tenho hipos severas, mas são comuns em nossas vidas e vc mesmo que não perceba, já sabe lidar com isso..."

"Silvia, já passou e vocês "sobreviveram" a essa experiência horrível. Eh assustador, desanimador, horripilante e, infelizmente, as vezes a gente vai ter que passar por isso. Tire o lado bom: você estava lá, teve cabeça para fazer o que era preciso e agiu na hora certa. Seu filho esta bem e não se lembra, o que, em si, eh também uma benção. Bola pra frente. Pense em coisas positivas, agradeça a Deus que já passou, se precisar, chore e siga em frente. Já foi.."

"Que pena que passou por isso. É uma das piores coisas do mundo. Daquelas de não desejar pro pior inimigo. Acho que já comentei das que tivemos por aqui e que foram divisores de águas... A vida muda. Vc percebe que não é nada, que não controla nada e está a mercê desse mundão doido aí.... Se desprende de coisas fúteis e vive a vida com mais intensidade... um dia de cada vez, valorizando tudo como se fosse o último. Que bom que ele não se lembra nem que o Julinho viu... ele não viu, né??? Que vc encontre conforto pro seu coração e que consiga voltar a dormir o mais rápido possível.... beijos carinhosos."

"Silvia, querida... Que triste em ler isso... Vc sabe que sei bem o q é. Eu tive a primeira em dose dupla, em uma semana. Tb sei o divisor de águas q isso foi na minha vida, pq é realmente mto duro de vivenciar. Me senti destruída, doída, por dentro e por fora. Pelo menos a gente consegue administrar, a gente viu q consegue tratar, e q reverte rápido. Pelo menos isso, né Sil... Q dó de pensar no meu genrinho... Q nossos filhos possam estar livres disso... To aqui pensando em vocês com mto carinho"

Não tenho muito mais a dizer, também espero não passar por isso novamente e nem desejo pra ninguém..