quarta-feira, 25 de abril de 2012

Mais uma visita ao Endocrino

Pois é ontem foi mais um dia visita ao endo, o João adora quando temos que ir ao consultório dele, por ai dá pra imaginar o profissional maravilhoso que está cuidando de nosso filho!

Desde meados de março pra cá como relatei em um outro post, o João teve algumas altas nas glicemias, foi o motivo pelo qual começamos efetivamente com a contagem.

Sempre que vamos a está consulta conversamos bastante, mas vou resumir o que falamos:

- Lua de mel: definitivamente chegamos ao final, foi bom enquanto durou!!! Durante esse tempo, fomos atrás de informação, já imaginava que seria assim no seu final, glicemias altas, ajustes nas doses e sempre monitoramento. Mas vou dizer que quando aconteceu fiquei um pouco assustada,na verdade muito,  imagina ver 200, 300, 400 no glicosímetro e você aplicando insulina e parece que nada de melhorar, mas é assim mesmo, até que encontramos as doses certas.

- Ajuste nas doses de insulina: cada organismo é um, então o tratamento é individualizado para cada criança. Quando começamos tudo, aplicava a basal uma vez ao dia e pronto. Depois além da basal, comecei com a ultrarrápida pra correção. Mas mesmo assim não funcionava, então passamos administrar 1 unidade da novorapid pra 20 gramas de carboidratos. Hoje já estamos no seguinte: basal 12 ui de manhã; ultrarrápida no  café da manhã 1 ui pra 15 de CHO, no almoço 1 ui pra 20 de CHO  e no jantar 1 ui pra 25 de CHO. Lembrando que essas unidades são para o João Pedro, cada criança é uma, então somente o profissional pode definir esses ajustes.

- Atividade física: o João é uma criança muito ativa, então percebi que quando ele prática atividade no dia seguinte na maioria das vezes não tenho que aplicar a ultrarrápida. Falamos sobre este assunto e no caso dele é isso mesmo, como geralmente faz atividade no final da tarde, é um dos melhores horários pras glicemias, tem um papel muito importante, elas ficam ótimas, então dependendo dos resultados dos dextros e do que ele ingere não aplico. Mas como ele frisou bem, tem que ficar atenta, monitoramento constante.

- Exames todos maravilhosos, dentro da meta. Ele gostou da glicada de 7,1, pois como disse pegamos um período critico neste último trimestre. Mas eu questionei de voltarmos pra faixa dos 6 na glicada, falou que seria ótimo, mas se mantermos esse último resultado tb está bom.

Sobre a virose, nos orientou como o pediatra, alimentação leve, muito líquido, monitoramento constante da glicemia e observação. No final ficou contente com todos os resultados e por o João estar ótimo.

Num momento em que o João não estava presente, me disse que é um de seus pacientes que mais rapidamente aceitou e se adaptou ao tratamento do diabetes. Feliz por tudo, só prova que estamos no caminho certo!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Aula BENEFICENTE de SUSHI - ADJ

Pessoal, vamos ajudar a ADJ - Diabetes Brasil, todo trabalho desenvolvido pela Instituição para ajudar famílias e pacientes com diabetes é de graça, então vamos colaborar!

A ADJ fica em São Paulo Capital, mas isso não impede que pessoas de outros lugares colaborem, vamos fazer parte desta CORRENTE DO BEM!

Caso você more longe ou não curta sushi ou tenha outro compromisso.. você pode convidar outras pessoas, espalhar a ideia ou simplesmente comprar um convite mesmo sem participar. Seria sua ajuda, uma doação!

Não deixe de entrar no site da ADJ e ver as atividades e projetos, todos gratuitos que eles desenvolvem lá! Vale a pena! Indiquem a associação pra quem vocês conhecem que tem diabetes, crianças, jovens, adultos, idosos, a ADJ está de braços abertos para TODOS !!!

Razão Social: Associação de Diabetes Juvenil – ADJ
CNPJ: 43.567.809/0001-02

Banco: Bradesco
Agência: 2979-3
Conta Corrente: 650-5


Envie o comprovante para: voluntariado@adj.org.br
Assunto: Doação (ou reserva de convite) para aula de Sushi


quinta-feira, 19 de abril de 2012

Solidariedade na web - Blog da Jujuba

Saiu uma reportagem no O Jornal de Alagoas sobre o blog da Carolina Lima Jujuba Diabética. Achei muito bacana, fala sobre a Solidariedade na web, muito bom mesmo!

Leia a matéria clicando AQUI.



sexta-feira, 13 de abril de 2012

0800 Diabetes - Belo Horizonte

Atendendo a solicitação de nossa amiga Carol Freitas, estou postando aqui o 0800 um serviço de informação que vai ajudar e muito o pessoal de Belo Horizonte. Parabéns para o pessoal da Associação de Diabetes Infantil!!!! Força pra vocês!!!!

Olhem o que a Carol escreveu no facebbok:

Pessoal, tive o imenso prazer de conhecer hoje a Cidinha Campos, presidente da ADI- Associação de Diabetes Infantil de BH. Uma mamãe pâncreas que tá literalmente dando o sangue para erguer o prédio da associação e disponibilizar serviços para os diabéticos. Lembrando que aqui em Belo Horizonte não temos associações efetivas... Vejam que legal o serviço 0800 Diabetes que será implantado por eles. Primeiro serviço 0800 no país e na América dos Sul para esclarecimento de dúvidas sobre a diabetes. Todo trabalho é realizado por voluntários e é claro que estou com eles nessa luta e muuuito feliz em poder ajudá-los!!! Aceitamos ajuda também, viu...

Grande BH vai ganhar 0800 Diabetes


Os moradores da região metropolitana de Belo Horizonte que sofrem de diabetes ganharão mais uma arma para lutar contra a doença. Com o objetivo de esclarecer dúvidas e orientar os pacientes e seus familiares, a Associação de Diabetes Infantil (ADI), vai criar o 0800 Diabetes. O serviço de informação é o primeiro no país.

A previsão é de que os atendimentos comecem a ser realizados ainda no primeiro semestre deste ano.Para conseguir ajuda, basta ligar e um profissional da área de saúde irá oriental-lo. O telefone para as ligações ainda será definido.

Além de educar a população, serão disponibilizadas informações sobre nutrição e dietas. A expectativa é de que sejam atendidas cerca de 170 mil pessoas por ano. Os profissionais da saúde, que participarão voluntariamente, vão receber um curso de educador em diabetes.

Para a endocrinologista e presidente da Associação de Diabetes do Brasil Seção Minas Gerais, Adriana Bosco, informação nunca é demais para controlar a doença. "Metade das pessoas não sabem que tem a diabetes, com isso, elas perdem tempo para procurar ajuda. A doença é silenciosa e sem sintomas no início", afirma.

Como todo o trabalho é voluntário, a presidente e fundadora da ADI, Cidinha Campos, explica que o apoio do Estado e da população é fundamental para viabilizar o serviço. "Nossa esperança é de que o governo, além de outros parceiros, não fiquem de fora desse projeto de cunho tão importante para as pessoas que sofrem com o problema", disse.

Quem quiser, pode fazer doações através de uma conta na Caixa Econômica Federal. Agência 0093; Conta 8356 Operação 003. Outras informações pelo telefone: (31) 9974-4531.

Fonte:

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Mais uma glicada

Na semana passada o João Pedro realizou seus exames trimestrais, não estava tão otimista quanto ao resultado, em janeiro e fevereiro, ele teve muitas hipers e hipos também.

Em meados de março começamos com a contagem de carboidratos, aliás é tudo de bom, não sei porque não iniciamos antes, as glicemias tiveram uma melhora.

O primeira glicada foi 12% (altíssima, foi no momento da descoberta), a segunda 6,6% (uma melhora e tanto) e agora 7,1%, ainda está dentro da média pra sua idade, mas temos que melhorar isso e voltar para faixa dos 6%.

O João Pedro fez uma associação entre a contagem e a aplicação de insulina que não gostei muito, no sábado fomos almoçar no Sesc, pela primeira vez ele aplicou insulina em público, não liga de fazer o dextro, mas insulina nunca quis fazer diante dos outros, quebrou o protocolo!!! Terminamos de almoçar e levei eles pra brincar, o João me pediu mais uma sobremesa (um picolé), eu falei que não, pois tinha acado de almoçar. Ele virou e falou mas é só aplicar mais insulina (expliquei pq não deixei, ficou de bico mas entendeu), tudo bem não está errado, mas não quero que pense que pode comer tudo a qualquer hora e aplicar insulina, criança aprende rápido!

Outra coisa que está ficando evidente é sua preferência por doces, antes do diabetes ele nunca gostou muito de doces, mas nesses últimos está pedindo muito, não proíbo nada, mas não quero que exagere, tudo tem um equilíbrio. Neste final de semana de Páscoa, suas glicemias ficaram altas, mesmo fazendo a contagem e corrigindo depois tem ficado alta, acredito que por causa da gordura que contém no chocolate e é metabolizada depois.

Hoje ele ficou nervoso antes de vir pra escola, cortou o cabelo neste final de semana, não queria cortar com a tesoura, então passou a máquina em tudo, eu achei uma graça, mas ele não gostou. Fomos há vários lugares  e ele não tocou mais no assunto do cabelo, na hora de vir pra aula, Mãe, não quero ir, não quero ir, há muito custo convenci-o a entrar de boné na cabeça. Mal entramos começou o "chororô", nervoso que só, a Coordenadora conversou com ele e enfim entrou na classe, mas a glicemia essa deu trabalho!!!! Medi as 13h45 estava em 357 mg/dl mas não corrigi porque ainda tinha insulina ativa, as 15h15 antes do lanche outro dextro 204, aplicamos a insulina correspondente ao lanche. Agora no final da aula vamos medir novamente, tudo por causa do emocional.

Temos consulta com o Endocrino por esses dias, mas acredito que um dos fatores das glicemias estarem altas deve-se ao final da lua de mel, um dia ia acabar! Ainda falta alguns exames pra ficarem prontos, os outros estão tudo bem, vamos aguardar agora a orientação do Endocrino.

Eis o cabelinho novo!!!!


quarta-feira, 4 de abril de 2012

Últimos dias....

Vou falar um pouco sobre a montanha russa de acontecimentos nesta última semana.

Já há algum tempo meu marido vem fazendo tratamento pra coluna, mas na última quarta-feira na hora do almoço ele me liga falando que não conseguiu ir na fisioterapia, pedi pra passar na minha mãe que ia levá-lo na Unimed. Tomou medicação e nada, dor, deixei-o na minha mãe e voltei pra escola às 14h. As 16h consegui uma consulta com o neuro que estava cuidando dele, foi uma batalha para ele conseguir chegar até lá no carro. Saímos com uma guia de internação, passei em casa peguei uma coisas pra levar no hospital, peguei as coisas das crianças pra deixar na minha mãe e fomos pra lá. 

Na hora de dar entrada, não tinha vaga no hospital, ele já nervoso, eu calma falei já vai surgir uma e não é que na mesma hora teve uma vaga. Conclusão chegamos no quarto, ele com dor, não conseguia sentar nem deitar, foi medicado novamente, não podia acompanhante por sua idade, enfim deixei-o no quarto, por sorte tinha um senhor internado e sua filha que estava de acompanhante deu uma força pra ele, o que me deixou mais tranquila, fui embora. 

Passei na minha mãe, peguei as crianças, cheguei em casa por volta de 20h, o Julio estava chatinho, cuide dele e fiz ele dormir, meio choramingando dormiu, mas não quis o "tete" (mamadeira). Voltei minha atenção para o João, medimos a glicemia, fez o lanchinho, conversamos um pouco e foi dormir, aproveitei pra arrumar as coisas deles para o outro dia e fui tomar banho, nisso Ju acorda vomitando uma, duas, três vezes... Nessas alturas já era 1h30min da manhã, peguei o João dormindo botei no carro, Coloquei o Julinho do meu lado e bati novamente na minha mãe, pra deixar o João lá.

Há caminho do PAI (Pronto Atendimento Infantil), com o Ju no banco da frente, um policial me pede pra parar, olha pra mim e pro Ju e pergunta o que acontece, explico, pede documento, pede para por a criança na cadeirinha, explico novamente que não tem como, porque ele estava vomitando e lá não tinha como eu socorrer rápido, enfim me liberou. Ju ficou tomando soro até 6h20 da manhã. Melhorou bem, saiu de lá com sono por causa da medicação no soro, mas sorrindo... Passei correndo em casa, peguei as coisas deles, fui novamente na minha mãe, cuidei do João, apliquei insulina, o Ju tb ficou lá (se não fosse mamãe...), fui trabalhar, e ficava ligando pro hospital.

No final do dia da quinta-feira, voltei lá pra ver o Di, estava do mesmo jeito, travado, já tinham tentado de tudo, mas ainda não teve como fazer a ressonância, falei com o neuro novamente, ficou acertado tudo pra sexta-feira de manhã exames e após cirurgia. Voltei para casa, antes peguei os meninos, o Ju estava melhor e consegui dormir um pouco. 

Acordei as 5h na sexta-feira, aprontei os meninos, mamãe novamente e fui direto pra hospital, passei o dia todo lá, foi feitos os exames e cirurgia, deu tudo certo!!! No sábado na hora do almoço recebeu alta, voltamos todos pra casa. O pós cirúrgico é um pouco chato, ele não pode fazer nada por enquanto, eu estou de esposa, mamãe, motorista, enfim faz tudo...

No domingo fomos almoçar na minha mãe, era aniversário de minha irmã, pra ajudar meu pequeno cai e bate a boquinha na mesa da sala bem onde fez a cirurgia da fissura, lá vamos nós no PAI novamente, mas ainda bem que foi só superficial, não atingiu o dentinho, mas o Juju nos deu um sustinho!!!

 Na sexta-feira o João se virou super bem com as glicemias, fez tudo sozinho, no domingo ele comeu um pedaço do bolo de aniversário, enquanto eu estava no plantão com o Julio, esqueceu de me avisar e eu também nem lembrei de perguntar como foi a glicemia, na hora do lanche quando fomos medir me senti tão mal pelo esquecimento, glicemia em 396, corrigi mas antes do jantar ainda estava em 270, fiz a contagem apliquei mais insulina e foi dormir com 170.

Esta semana minha rotina está assim, acordar as 5h  arrumar tudo, antes de sair cuidar do João, deixar o Ju na escolinha as 7h e seguir pro trabalho, eu também entro as 7h mas esses dias estou chegando 10 minutos mais tarde, saio correndo as 11h venho pra casa cuido de tudo, deixo pronto as coisas pra Marido, pego João e voltamos pra escola as 13h, saio as 17h, Julio tb, João as 17h15, chego em casa as 17h30 e rotina noturna!!!

Em todos esses momentos não consegui parar um instante, hoje a tarde que me deu um tempinho e não sei se por causa disso tudo ou por uma amiga ter conversado comigo sobre sua vida que está um pouco tumultuada, começou a me dar um nó no peito, uma vontade de chorar, eu não sabia o que fazer ai pensei  vou escrever no blog, afinal é uma maneira de falar o que vai dentro de mim e compartilhar meus sentimentos.  A Luciana Oncken ontem fez um post em seu blog exatamente sobre isso. 

E o que meu forças pra passar por tudo, em primeiro foi o Pai Celestial com certeza e sem dúvidas esse círculo maravilhoso de amizade que tenho, tanto os amigos presentes, quanto os virtuais. Isso me deu uma força imensa, não tem preço essa corrente do bem chamada amizade.

Gente é isso, não escrevi tudo pra que tenham pena de mim, mas sim para que eu mesma tenha forças pra seguir em frente, fica aqui o meu agradecimento por todo carinho e força recebidos!