quarta-feira, 8 de julho de 2015

Já ouviu falar sobre o Accu-Chek Connect & Diabetes Box?

Que delícia alguns dias atrás fui em mais um encontro de Blogueiros, falar de diabetes, de vida, novidades e ver gente, ebaaa e tem gente ali que gosto muito mesmo, tudo de bom!
 
 
  
 Vou pincelar as novidades, teve coisa bacana que vai facilitar a vida do portador e do cuidador de diabetes, pra saber mais detalhes assista ao vídeo e acesse os links que vou postar abaixo, vamos lá em 3, 2, 1!!

Sistema de Gestão do diabetes Accu-Chek Connect
 
 
Consiste em uma plataforma que integra 3 produtos em um único sistema: o monitor Accu-Chek Performa Connect, que possui tecnologia Bluetooth Smart, o aplicativo Accu-Chek Connect, que possui diversas características como compartilhamento dos resultados online com o médico e cuidador, a ferramenta de Cálculo de Bolus Accu-Chek, que sugere a quantidade de insulina para as refeições e correções. E o Portal Online Accu-Chek Connect, onde é possível acessar e compartilhar seus resultados a qualquer hora e em qualquer lugar.
 
 Já imaginou seu filho na escola, vai comer o lanche mede a glicemia, automaticamente você recebe o valor onde estiver, insere os carboidratos que serão ingeridos e sabe quanto vai ser aplicado de insulina, os dados ficam armazenados num portal e podem ser acessados de qualquer lugar, inclusive pelo médico, uma tranquilidade real em suas mãos.
 
Assista ao vídeo e entenda mais.
 
 
 Aqui fica a plataforma online: http://www.hotsiteconnect.com.br/
  
Se ainda tiver alguma dúvida acesse esses links, é só clicar em cima dos nomes.
 
 
Loja de Bem com a Vida e pacote DiabetesBox 
 

 
Outra novidade que achei bacana é a Loja De Bem com a Vida onde podemos comprar produtos como fitas, lancetas, glicosímetros por um custo mais atrativo. 
 
Além da linha regular, o e-commerce conta com o pacote DiabetesBox que consiste em  planos de assinaturas exclusivo com produtos para as pessoas com diabetes, quando colocado na ponta do lápis, sentimos a economia de valores ao longo dos meses em se manter a fidelidade do pacote.
 
Acesse o link para conhecer a loja e o pacote DiabetesBox: http://www.loja.debemcomavida.com.br/
 
Era isso que tinha pra contar, espero que gostem das novidades, deixe sua opinião nos comentários.
 
Até o próximo post, beijos!!! =D

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Açúcar: vilão ou mocinho?

E agora o açúcar é um vilão ou um mocinho para o portador de diabetes? Pode ou não pode ingerir açúcar?
 
Sim o portador de diabetes pode ingerir açúcar desde que com moderação, o tipo de carboidrato ingerido (massas, açúcar, grãos) influencia a velocidade que a glicose aumenta no sangue, mas a quantidade de carboidratos ingerida influencia ainda mais na glicemia. Como qualquer pessoa, o portador de diabetes deve evitar alimentos que contenham açúcar demais e poucos nutrientes, pois são calorias vazias. Consumir grandes quantidades de carboidratos (pode ser um doce ou uma macarronada) prejudicam o tratamento, pois aumentam de uma vez a glicemia, então o melhor é ter disciplina.
 
No caso de uma hipoglicemia o açúcar se torna o Mocinho da história e se estiver com hiperglicemia e quiser ingerir açúcar aí já é um Vilão, então tudo depende da situação e do momento, moderação é a palavra chave.
 
Entenda sobre os diversos tipos de açúcares e adoçantes existentes no mercado lendo abaixo, com base nas informações faça sua escolha.
 
 


Tipos de açúcar
Aprenda a decifrar as opções de açúcares disponíveis nas prateleiras do supermercado

Açúcar refinado branco - passa por um processo de refinamento para melhorar o sabor e o aspecto dos grãos e, por isso, possui grande quantidade de aditivos químicos. É bem doce e não possui valor nutricional.

Açúcar light - é a mistura de açúcar refinado com adoçante artificial (sucralose). Possui menos calorias que o branco, mas não tem vantagem nutricional.

Açúcar cristal - recebe um refinamento leve com adição de produtos químicos, porém seus grãos ainda se mantêm grossos e, assim, rende mais em receitas que o refinado. Não possui valor nutricional.

Açúcar mascavo - não sofre processo de refinamento e adição de produtos químicos – por esse motivo, não é tão doce quanto os demais. Rico em nutrientes como cálcio, ferro e magnésio.

Açúcar demerara - sofre leve refinamento, mas sem adição de produtos químicos. Apresenta sabor e cor mais suaves que o mascavo e tem nutrientes como cálcio, magnésio, fósforo e potássio.

Açúcar orgânico - não possui aditivos artificiais e sua cana é cultivada de forma orgânica, apresentando valor nutricional semelhante ao demerara.

Açúcar do coco orgânico - é feito a partir do líquido das flores do coqueiro, sem agrotóxicos ou aditivos químicos. Possui índice glicêmico menor que outros açúcares e é rico em vitaminas do complexo B e em minerais como potássio, magnésio, ferro e zinco.
 
 
 
Tipos de adoçantes
Existem diversos tipos de adoçantes, com diferentes potenciais e formas de absorção. Conheça cada um deles, suas vantagens e desvantagens, e o limite de ingestão diária aceitável (IDA) indicado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa):

Aspartame
Tem potencial adoçante 200 vezes maior, mas o perde em altas temperaturas. Alguns estudos indicam que ele pode liberar uma substância tóxica. É contraindicado a portadores de fenilcetonúria, uma doença genética rara detectada no teste do pezinho. IDA: 40 mg/kg de peso corporal.

Ciclamato
Adoça menos, apenas 40 vezes mais, não é calórico e possui sabor agradável e semelhante ao açúcar refinado. É absorvido parcialmente no intestino e é eliminado pelos rins. Não perde a doçura quando submetido a altas ou baixas temperaturas. IDA: 11 mg/kg de peso corporal.

Acessulfame-k
Adoça de 130 a 200 vezes mais, porém, em grandes doses deixa um leve sabor residual amargo. Pode ir ao fogo, não é calórico nem metabolizado pelo organismo, boa parte da substância é eliminada em 24 horas pela urina. É usado em diversos produtos. IDA: 15mg/kg de peso corporal.

Sucralose
Com poder adoçante 600 vezes maior, não é calórica e possui sabor agradável. É eliminada por completo em 24 horas pela urina. Estável a temperaturas altas e baixas. Não produz cáries, além de reduzir a síntese de ácidos responsáveis pela sua formação. IDA: 15 mg/kg de peso corporal.

Esteviosídeo
Extraído de uma planta da Serra do Amambaí (MS), tem efeito 300 vezes maior do que a sacarose. Com boa estabilidade em altas ou baixas temperaturas, seu consumo é liberado para todos. Não produz cáries nem é metabolizado pelo organismo. IDA: 5,5 mg/kg de peso corporal.

Sacarina
Extraída de um derivado do petróleo, tem potencial adoçante 500 vezes maior. Em altas concentrações deixa sabor residual amargo e metálico, mas não é metabolizada pelo organismo. Pode ser utilizada em preparações quentes. IDA: 5 mg/kg de peso corporal.