quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Amigos do Diabetes - Piracicaba





Você sabia que 13 milhões de Brasileiros são portadores de Diabetes mellitus - 6,9% da população? (SBD, 2016)

Já pensou que sua história de aprendizado e superação pode ajudar muitas outras pessoas a viver melhor com Diabetes mellitus?

Participe da Campanha: Sim, eu tenho e quero contar minha história de superação!

Envie para amigosdodiabetes@gmail.com sua história contendo:
nome, idade, cidade, profissão ou atividade, foto, história e autorização de publicação* (texto abaixo) até o dia 24/11/16. No dia 25/11 faremos a publicação das histórias e imagens na fanpage Amigos do Diabetes Piracicaba.

*Eu autorizo a utilização da minha história e imagem para publicação na Campanha "Sim, eu tenho e quero contar minha história de superação!" na fanpage Amigos do Diabetes Piracicaba.

Contamos com vocês!

Juntos somos muito mais fortes!

Conheça e curta a nossa página Amigos do Diabetes - Piracicaba e fique por dentro das atualizações.

#amigosdodiabetespiracicaba #juntos #unidospelodiabetes
#historiasdesuperacao #simeutenho #viverbemcomdmepossivel
#saudepiracicaba #prevencao

domingo, 16 de outubro de 2016

Sábado 08/10/2016, uma doçura de encontro!!!


No sábado, oito de outubro, participamos do 4º Encontro de Blogueiros organizado pela Roche Diagnóstica em parceria com a Cozy - Diabetes + Leve e foi tudo de bom!

O tema foi alimentação saudável refletindo no bom controle glicêmico e claro colocamos a mão na massa, fomos todos pra cozinha: divertido, interativo com muito aprendizado, dança e brincadeiras, fizemos um almoço mega gostoso e nutritivo, a protagonista foi a contagem de carboidratos desde a preparação dos pratos até a degustação, pois a contagem é peça primordial num tratamento de diabetes. 

No portal de Bem Com a Vida, a Roche está disponibilizando um curso online gratuito de contagem de carboidratos, logo mais deixarei o link na página João Pedro e o Diabetes no Facebook, é só passar por lá. 

Uma coisa que o diabetes nos proporcionou foram as doces amizades, de perto, de longe, mas só fisicamente, porque estamos unidos por algo mais forte, o coração! Não saberia viver hoje sem essas pessoas em minha vida. 

Nesse evento não foi diferente, reencontrei pessoas muito queridas a Nic, Sarah, Carol, Kath, Luana, entre outros, conheci novas e pude ver a Doce Rebeldia, um grupo formado por quatro cariocas e a paulista aqui, parece que já conhecia  a Ju Lessa, o Pablito e o Dan Ramalho de longa data, pois é o virtual unindo o real. Não posso esquecer das doces crianças / adolescentes que são os protagonistas dessa doce vida, amo cada uma. Ter diabetes não é escolha, mas conviver bem com a condição sim, essa galera sangue doce: portadores, mães neuróticas, crianças e afins fazem um bem danado pra gente e torna nosso dia a dia mais leve, amo muito tudo isso.


No encontro recebemos um monitor  Accu - Check Performa Connect e vamos sortear para uma pessoa que nos acompanha, para tanto é necessário:

- entrar no Instragram no perfil: @joaopedroeodiabetes
- comentar no post do monitor Performa Connect, dizendo porque você gostaria de ser sorteado
- serão aceitos somente um comentário por perfil
- participantes somente do Brasil
- data limite para participar: 30/10/2016
- divulgação do sortudo no dia 31/10/2016 em nosso perfil do Instagram.


Boa sorte, até lá!!!!!

Obrigada a todos os organizadores por participar desse doce encontro!!!!!

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Ser Criança!!!!

Feliz dia das Crianças!

A criança que existe em mim, saúda a criança que existe em você. Namastê 

"Ser criança é acreditar que tudo é possível.

É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco

É se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos

Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles.

É conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar.

Ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias.

Ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser."
[Gilberto dos Reis]

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Dia Nacional de Prevenção da Obesidade - 11 de Outubro #obesidadeeutratocomrespeito


Em 11 de outubro, data conhecida por ser o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, também é pontuado pelo Dia Mundial da Obesidade. A IASO - World Obesity Federation instituiu a data como oficial para alertar sobre o tema. 

A página no Facebook do Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, administrada pela querida Lu Oncken diz o seguinte:

"Nós sentimos que agora é o momento certo para termos um único dia da obesidade, a fim de comunicarmos poderosamente sobre o impacto da obesidade na vida das pessoas, nos sistemas de saúde e economias e também destacar as iniciativas inovadoras que vem sendo realizadas em torno do mundo para combater a obesidade".

Dentre os objetivos do Dia Mundial da Obesidade estão:

- encorajar mais as associações e membros a realizar campanhas de elevado impacto mediático

- aumentar o entendimento público e formulador de políticas do desafio da obesidade, e o que pode ser feito para combatê-la

- compartilhar experiências nacionais de campanha para permitir a difusão das boas práticas.

A campanha se baseia em quatro pilares básicos: comer bem, beber água, movimentar-se e dormir bem.

Entre as crianças tem-se aumentado muito o número de pequenos obesos, a Abeso - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica  tem algumas dicas para os pais, 

Antes de tudo, se você tem filho, SEJA O EXEMPLO. Fazer junto é muito melhor do que dizer o que fazer.

Comer bem pode ser divertido!

Escolha um dia para que as crianças participem da preparação das refeições. Leve-os à feira-livre, por exemplo. Faça o preparo dos alimentos em conjunto. Faça a refeição à mesa, com a família reunida. Se possível, planeje as demais refeições. Faça listas de supermercado, para não exagerar nas compras. Tenha frutas, verduras e legumes em casa, à disposição, e visíveis para as crianças.

Beber água é fundamental para ter mais saúde!

Evite bebidas açucaradas. Não espere a criança ter sede para oferecer água, vá oferecendo aos poucos, ao longo do dia.

Gastar energia, brincando!

Ajude seus filhos a praticar atividades que requeiram esforço físico. Promova uma corrida de bicicleta, leve-os ao parque, junte os amiguinhos para jogos de futebol. Limite o tempo da TV, do computador ou smartphones. Essas atividades roubam tempo precioso que poderia ser usado para se exercitar.

Soninho Bom!

Criar uma rotina de sono é essencial para garantir mais saúde para o seu filho. Dormir bem ajuda a prevenir sobrepeso e obesidade. Os estudos científicos comprovam! 

OBESIDADE É DOENÇA E DEVE SER TRATADA COMO TAL, COM TODA DIGNIDADE E RESPEITO QUE A PESSOA MERECE.

Fonte

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Insulina Tresiba é aprovada para tratamento do diabetes tipo 1 em crianças a partir de um ano



Anvisa aprova atualização de bula de insulina de ação ultra longa após publicação de estudo que comprova segurança e eficácia do medicamento em crianças com diabetes a partir de um ano de idade

        A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a revisão de bula da insulina degludeca Tresiba® e, agora, o medicamento pode ser administrado em crianças com diabetes tipo 1 a partir de um ano de idade. A atualização representa uma nova opção de tratamento, já que todas as outras opções de análogos de insulina basal disponíveis no mercado são indicadas para crianças com pelo menos dois anos de idade. Tresiba® é fabricada pela farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk

A revisão da bula aconteceu após a publicação de um estudo1 no periódico científico “Pediatric Diabetes”, que comprovou a eficácia e segurança da administração do medicamento em crianças a partir de 1 ano. O estudo também mostrou que Tresiba® contribuiu para a redução dos índices de hemoglobina glicada e dos episódios gerais de hipoglicemia.

Segundo o endocrinologista Fabiano Griciunas, Gerente Médico da Novo Nordisk, a revisão é uma conquista para os pacientes. “Essa nova opção de tratamento do diabetes tipo 1 em crianças pode proporcionar mais praticidade e qualidade de vida ao paciente e aos familiares, ajudando também na adesão ao tratamento”, afirma o médico.

Disponível no Brasil desde 2014, a insulina degludeca tem como principal característica sua ação ultra longa, que assegura a liberação contínua da insulina por mais de 42 horas no organismo. Com isso, não há necessidade de um horário fixo para a aplicação, oferecendo mais flexibilidade à rotina da pessoa com diabetes, sem que haja comprometimento do resultado do tratamento e sem aumentar o risco de hipoglicemias.

Tratamento do diabetes em crianças ainda é desafio para os pais

Os tipos de diabetes mais comuns são o tipo 1 e o 2. No tipo 1, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. No tipo 2, o organismo produz insulina, mas as células são resistentes à sua ação. Em crianças, o tipo mais comum é o 1, sendo essa a doença crônica que mais atinge crianças em países em desenvolvimento2. Levantamentos feitos pela Organização Mundial da Saúde apontam que, na década de 90, uma em cada 15 mil crianças tinha a doença. Agora, a proporção é de uma para cada 8 mil.

Crianças com diabetes precisam cuidar da alimentação e ter seus níveis de glicose checados várias vezes ao dia. Esse controle é ainda maior em crianças pequenas, que necessitam de longas noites de sono e cujos hábitos alimentares ainda estão em formação.

Devido à sua ação ultra longa, Tresiba®, que tem duração de mais de 42 horas no organismo após a aplicação, prolonga o efeito de redução do açúcar no sangue. Esse efeito de longa duração é muito importante para os pais, que podem ficar mais tranquilos durante a noite, por exemplo, já que há menos riscos de crise de hipoglicemia. “Os eventos de hipoglicemia que ocorrem durante a noite, na hora do sono, são particularmente preocupantes porque os pacientes podem não identificar os sintomas e, com isso, serem incapazes de mudar o quadro por conta própria. Por isso, insulinas de ação ultra longa são importantes ferramentas no combate a esse problema”, explica Dr. Fabiano.


Sobre Tresiba®
Tresiba® (insulina degludeca) é uma insulina basal de aplicação diária com ação ultra longa de mais de 42 horas.3,4É importante que as pessoas com diabetes tipo 1 e 2 estabeleçam uma rotina de tratamento. A regularidade nos horários de administração da insulina é de extrema importância para o tratamento do diabetes tipo 1 e 2. Quando a administração no horário estabelecido não for possível, Tresiba® irá permitir flexibilidade à rotina.3,5,6 Tresiba®recebeu sua primeira aprovação regulatória em setembro de 2012 e, desde então, foi aprovada em mais de 60 países. Tresiba® foi lançada no Brasil em 2014 e tem indicação aprovada pela Anvisa para tratamento de diabetes mellitus tipo 1 e 2.


Sobre a Novo Nordisk
A Novo Nordisk é uma empresa global de saúde com mais de 90 anos de inovação e liderança no tratamento do diabetes. Sua trajetória deu à companhia a experiência e a capacidade necessárias para ajudar pessoas com outras condições crônicas sérias, como hemofilia, distúrbios do crescimento e obesidade. Sediada na Dinamarca, a Novo Nordisk emprega aproximadamente 42.300 pessoas em 75 países e comercializa seus produtos em mais de 180 mercados. Para mais informações, visite www.novonordisk.com.br,FacebookTwitterLinkedInYouTube.

_______________________
Referências

¹ Thalange N, Deeb L, Iotova V, Kawamura T, Klingensmith G, Philotheou A, Silverstein J, Tumini S, Ocampo Francisco A-M, Kinduryte O, Danne T. Insulin degludec in combination with bolus insulin aspart is safe and effective in children and adolescents with type 1 diabetes. Pediatric Diabetes 2015: 16: 164–176.
2 Dannem T, Kinduryte O. What is so different about diabetes in children?. Diabetes Voice 2007: 52: 16-19
3 EMA. Tresiba® summary of product characteristics. Available at: http://www.ema.europa.eu/docs/en_GB/document_library/EPAR_-_Product_Information/human/002498/WC500138940.pdf Last accessed: June 2016.
4 Haahr H, Heise T. A review of the pharmacological properties of insulin degludec and their clinical relevance. Clinical Pharmacokinetics. 2014; 53:787-800.
5 Meneghini L, Atkin SL, Gough SC, et al. The efficacy and safety of insulin degludec given in variable once-daily dosing intervals compared with insulin glargine and insulin degludec dosed at the same time daily: a 26-week, randomized, open-label, parallel-group, treat-to-target trial in individuals with type 2 diabetes. Diabetes Care. 2013; 36:858-864.
6 Mathieu C, Hollander P, Miranda-Palma B, et al. Efficacy and safety of insulin degludec in a flexible dosing regimen vs insulin glargine in patients with type 1 diabetes (BEGIN: Flex T1): a 26-week randomized, treat-to-target trial with a 26-week extension. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. 2013; 98:1154-1162.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

‘Pâncreas artificial’ deve estar disponível até 2018

Fonte: O GLOBO

Equipamento monitora glicemia e injeta insulina automaticamente, pondo fim às injeções

 Novas tecnologias vão substituir os monitores glicêmicos e as injeções diárias de insulina - Joerg Sarbach / AP
 
RIO — Um dispositivo que monitora os níveis de glicose no sangue em pacientes com diabetes tipo 1 e, automaticamente, ajusta os níveis de insulina injetados no organismo, deve estar disponível comercialmente até 2018, afirma artigo publicado nesta quinta-feira na revista científica “Diabetologia”, mantida pela Associação Europeia para o Estudo do Diabetes. Para que o “pâncreas artificial” seja liberado, faltam apenas pequenos ajustes, como a velocidade de ação da insulina usada, confiabilidade, conveniência, precisão dos monitores, além da segurança cibernética para proteção do aparelho contra ataques hackers.

Atualmente, as tecnologias disponíveis permitem que bombas de insulina façam injeções nos pacientes após a leitura dos monitores glicêmicos, mas os dois componentes não são conectados. De acordo com os autores do experimento, Roman Hovorka e Hood Thabit, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, é a união desses dois dispositivos que fecham o circuito e formam o “pâncreas artificial”.

“Em testes até o momento, os pacientes fizeram avaliação positiva sobre como o uso do ‘pâncreas artificial’ permite um descanso do controle do diabetes, já que o sistema gerencia os níveis de açúcares no sangue de forma efetiva, sem a necessidade de monitoramento constante”, afirmam os autores.

A maior dificuldade encontrada pelos pesquisadores é a variação da necessidade de insulina pelos pacientes, que depende de uma gama de variáveis, como a dieta e os níveis de atividade física. Outro problema é a velocidade de ação da insulina, que não alcança o seu pico antes de 0,5 a 2 horas após a injeção, com o efeito durando entre 3 e 5 horas, o que torna difícil o monitoramento preciso das necessidades imediatas do medicamento.

Existem alternativas para o tratamento do diabetes tipo 1, como o transplante de pâncreas e e células-beta, responsáveis pela produção de insulina. Entretanto, o primeiro procedimento envolve cirurgia e ambos necessitam do uso de drogas imunossupressoras para evitar a rejeição. Dessa forma, o “pâncreas artificial” se coloca como uma solução com menos riscos. Inúmeros testes clínicos estão em andamento, e muitos demonstraram controle glicêmico tão bom ou melhor que o feito com as tecnologias atuais.

“Testes clínicos prolongados, com 6 a 24 meses, e estudos piloto estão em andamento ou em preparação para adultos e crianças. E como esses aparelhos podem ser vulneráveis a ameaças cibernéticas como interferências com protocolos wireless e acesso não autorizado aos dados, a implementação de protocolo de comunicação seguro é essencial”, dizem os pesquisadores.

Já existe um equipamento em análise pela FDA, agência americana responsável pela liberação de medicamentos e alimentos, com aprovação prevista para o início do ano que vem. Um estudo recente do Instituto Nacional de Pesquisas em Saúde do Reino Unido informou que sistemas automáticos devem aparecer no mercado europeu até o fim de 2018.

“Este cronograma será dependente das aprovações regulatórias e da garantia de que a infraestrutura e apoio estarão prontos para os profissionais de saúde”, dizem os pesquisadores. “Dados os desafios para o transplantes de células-beta, essas tecnologias estão, com a inovação contínua, destinadas a fornecer alternativa viável às atuais terapias com bombas de insulina ou de múltiplas injeções diárias”.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

#DescasoDiabetesBrasil: Educar hoje para um futuro saudável! Vamos pra luta?

A campanha #DescasoDiabetesBrasil continua..


Não queremos tratar sequelas, nós queremos evitá-las! A prevenção é a chave para um futuro saudável, chega de descaso! 

Somos uma minoria da população com diabetes nesse imenso Brasil que tem acesso as informações e educação em diabetes, a maioria das pessoas estão tendo complicações, fazendo hemodiálise, amputando membros inferiores, morrendo aos montes, pelo mal controle da doença. Falta insulina e insumos em vários lugares do Brasil, inclusive no Estado de São Paulo. Falta de insulina e medicamentos mata, não é luxo, é sobrevivência. 


Diabéticos sofrem com a falta de insulina em várias partes do país


Sabemos que nosso Sistema Único de Saúde é precário, uma grande parte dos médicos não estão preparados para tratar o diabetes, os insumos e insulinas que deveriam ser fornecidos de forma efetiva faltam em muitos lugares.Verbas são destinadas, mas no meio do caminho se 'perdem' e vemos essa triste realidade. Uma pequena mudança acontece no caso das crianças que na maioria dos casos são atendidas até os 18 anos, depois o diabetes continua e no tratamento tem que se virar via processos administrativos ou judiciais, nem sempre são atendidos.

A cada dez segundos morre uma pessoa com diabetes e a cada cinco segundos uma pessoa fica diabética. Muitas dessas pessoas morrem sem saber que eram diabéticas e as que são diagnosticadas sofrem em hospitais, por pura falta de INFORMAÇÃO!

Para mudar esse quadro nós mães, pais, familiares, diabéticos e qualquer pessoa envolvida nesse mundo azul, devemos nos unir e fazer valer o direito assegurado para o bom controle das glicemias e do tratamento do diabetes, consequentemente forçando a disseminação da informação. Enchendo os órgãos competentes com processos administrativos, via judicial, o que seja.. imaginem centenas, milhares, milhões de processos de uma só vez, seria uma pressão imensa para tomarem alguma atitude, utopia? Não! Deveria ser a realidade mas não é ainda, as pessoas tem vergonha ou medo de exigir seus direitos, se queremos um tratamento igual para todos esse é o caminho.

Não estamos sozinhos, se manifestem, se unam, façam barulho, exijam seus direitos, só assim conseguiremos!

Sozinho ninguém é capaz, mas juntos podemos tudo, R-evolução Azul você pode fazer a diferença, chega de descaso, vamos pra luta?

A Luana Alves do blog a A Diabetes e Eu, está nessa luta, criou o Mapa do Descaso de Diabetes no Brasil, se você já sofreu algum descaso, clique na imagem e dê seu depoimento, a mudança começa assim, por você e todos nós, estamos juntos! Participe, divulgue, compartilhe.


R-evolução Azul: hoje, amanhã e sempre, unidos num mesmo propósito!!!