quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Diabetes não tira férias


Estamos em época de férias, mas os cuidados continuam!!!!
Coloquei abaixo um post do site da ACCU-CHECK com algumas dicas para quem vai viajar.
Durante as férias, as pessoas costumam viajar, relaxar, dormir mais, mudar a rotina e a alimentação, mas é importante ressaltar que o diabetes não tira férias e existem cuidados especiais nessas ocasiões para que as pessoas possam vivenciar este período na sua plenitude.

Segundo a nutricionista Maristela Bassi Strufaldi, educadora em Diabetes pelo International Diabetes Federation/Sociedade Brasileira de Diabetes e ADJ Diabetes Brasil (ADJ), “o principal cuidado é deixar à mão os suprimentos necessários para a manutenção de um bom controle glicêmico, tais como monitor, agulhas, insulina, seringas, canetas e alimentos para corrigir possíveis hipoglicemias. Se a criança fizer uso do Sistema de Infusão Contínua de Insulina, também chamada popularmente de bomba de insulina, é necessário sempre estar com os artigos para troca de cateter, pilhas, baterias reservas e cartucho de insulina”.

Além dessas sugestões, há mais dicas com relação à alimentação, “o ideal é evitar excessos - tanto para mais ou para menos. Respeitar o fracionamento alimentar, realizando refeições a cada três horas é importantíssimo, além de levar o chamado "kit de precaução" para correção de possíveis hipoglicemias, composto por alimentos fonte de carboidratos de rápida absorção (ex. bala de goma, glicose ou mel em sachê, biscoito de água e sal, suco convencional). Essa prevenção, não só em passeios longos e cheios de atividade física, são essenciais para garantir o bem-estar e a diversão durante toda a viagem”.

“Para seguir de forma mais equilibrada o famoso fracionamento alimentar, uma dica é carregar uma bolsa térmica composta por frutas, sanduíches, biscoitos e sucos e não esquecer de hidratar-se, principalmente em locais quentes! Água, sucos, água de coco, chás gelados e até mesmo refrigerantes zero/diet/light são bem-vindos. E não se esqueça de monitorar sempre que possível a glicemia para corrigi-la sempre que necessário, mantendo os níveis glicêmicos mais próximos das metas”, adiciona Maristela.

Agora, se a família optar por fazer viagem a outros países, há mais alguns cuidados além desses apontados pela nutricionista. “O primeiro passo é conhecer os hábitos alimentares do país a ser visitado e assim adaptar a contagem de carboidratos e os ajustes de insulina. Muitas preparações se assemelham a produtos nacionais e podem ser consultados nas tabelas de contagem disponibilizadas aqui no Brasil. Já no caso de alimentos industrializados que possuem informações nutricionais na embalagem, fica ainda mais fácil: é só consultar as informações impressas e segui-las de acordo com a relação insulina-carboidrato. Lembrando que, em locais em que a alimentação é rica em gorduras, o controle glicêmico fica mais difícil, existindo assim a necessidade de aumentar a frequência dos testes de glicemia”, complementa Maristela.

Mais alguns links sobre o assunto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário