sexta-feira, 28 de junho de 2013

E quando vem a hiper?

Coisas que acontecem..

Ontem antes de dormir troquei o conjunto de infusão da bomba de insulina do João, tinha um refil com um pouco de insulina e abri outro que estava na geladeira para completar, formou algumas bolhinhas de ar, mas normal, purgei ou seja tirei as mesmas e tranquilo.

Medi a glicemia as 6h estava em 160 mg/dL, fiz a correção sugerida e fui trabalhar. Enquanto estou no trabalho quando necessário monitoro por telefone ou então deixo uma anotação e ele se vira. Às 8h o João me liga foi tomar café e estava 220 mg/dL, comeu mandou os carboidratos e a insulina, às 10h mede novamente 330 mg/dL, falei pra fazer a correção sugerida, mas ainda tinha insulina ativa, pensei ai tem algo errado.. 

Um pouco depois me liga novamente glicemia em 505 mg/dL.. provavelmente ponta de cânula dobrada.. sempre deixo uma reserva na bolsa dele, mas usamos a última e esqueci de repor, só conseguiria ir buscar e trocar outra cânula só depois das 13h.. Nesse meio tempo ele chegou na escola, outra medição 558 mg/dL..


Não era a cânula e sim bolhas de ar no cateter, purguei e as mesmas saíram, mas na hora deu um branco, não sabia o que fazer, será que foi insulina, quanto foi.. Apelei para algumas amigas no Facebook, mas acabei ligando para o médico, este falou para aplicar uma quantidade de insulina e monitorar durante a tarde,  na última medição às 14h30 já baixou para 236 mg/dL, no final tudo acaba bem.

Verdade seja dita fico muitooo chateada quando vejo um número desses no glicosímetro e me pergunto onde eu errei? Fica um sentimento de frustração, mesmo sabendo que faz parte.

Por mais cuidados que temos,  hipers e hipos sempre farão parte do dia a dia com o diabetes. Me sinto impotente sim diante dessa situação, mas não deixo o sentimento tomar conta. Sei que é passageiro, tanto a hiper quanto a hipo serão corrigidas e temos tantas outras coisas para pensar e viver que depois acaba sendo só um fato.

O diabetes está aqui, faz parte de nossas vidas pra sempre, é uma parte e não o todo, assim como outros aspectos que acontecem em nosso caminhar. Aceitamos, cuidadamos, tratamos e vamos caminhando.

Mesmo com os altos e baixos temos uma relação ótima com o diabetes, escolhemos assim e o diabetes não limita nossa vida!

4 comentários:

  1. Oi Silvia realmente assustador esses números, mas como vc disse temos que resolver e bola pra frente.
    Estamos aqui na espera da bombinha da Duda, saiu a glicada dela está 9,5 e estamos amarrados com a NPH e a CHO por ela ser muito pequena, nao conseguimos fazer corretamente da hipo se passar de 1,5 u da ultra rapida.
    Vamos levando o importante agora e que está se desenvolvendo bem.
    Um grande bjo pra vcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vania!
      Já estou bem!
      Poxa que legal sobre a bombinha pra Duda, ela tem qtos aninhos?
      Espero que corra tudo bem e que se adapte com a bomba é uma mudança e tanto no tratamento.
      Vai me dando notícias..
      Um beijão

      Excluir
  2. No inicio eu me culpava muito qdo tinha um número maior que 180..acho q o Endocrino da Marília é meio psicólogo tb..rsrs, talvez pelo fato de ele tb Ser diabético!!!!hj levo mais tranqüila, pois sei que faço tudo certinho...mas q na hora a gente fica muito chateada ....isso fica ...nao tem jeito!!!
    Bjo grande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kellen!

      Ahh mas eu fico chateada na hora.. depois passa, faz parte neh!

      Me conte depois do material do curso..

      Um beijo

      Excluir