domingo, 13 de maio de 2012

Mãe, simples assim!

A minha intenção está semana foi mostrar um pouco do amor de mãe, que independente de ser mãe de uma criança com diabetes, ou não, todas somos mãe e temos as mesmas preocupações!

Quero agradecer a todos pela colaboração e paciência, mas antes de fechar esse post, tem algumas mamães que quero citar, todas são especiais, mas pra mim tem algumas que são mais ainda...

A Nicole Lagonegro do blog Doce Vittoria e o Diabetes, mãe da super Duda e da doce Vivi! Não consigo falar nela e não associar ao diabetes, é uma pessoa super bacana, sempre antenada em tudo, suas opiniões são sempre sinceras e com fundamento. Se doou em prol da causa da Educação em Diabetes, sabe muito, sempre leio seus comentários nos grupos, acesso seu blog e as vezes quando tenho alguma dúvida esclareço com ela.

Nicole uma super mãe dedicada, sempre correndo pra lá e pra cá, sem tempo pra nada! Mas com um coração enorme, uma pessoa linda por dentro e por fora, admiro a força dessa menina!! Fico feliz em fazer parte de suas amizades!!!! Nic tem em mim uma amiga!!! Obrigada por tudo!!

A meiga Yara Resende Rocha, mãe da linda Julia e da doce Laura, já publiquei aqui a sua história!

A Yara é minha irmãzinha de coração, nos conhecemos através do facebook e apesar da distância estabelecemos laços de amizade duradouros, não consigo ficar um dia sem escrever pelo menos uma mensagem de bom dia!

Uma super mamãe dedicada, faz tudo por essas meninas, sempre procurando o bem estar de ambas, mas com a Lolo de uma maneira um pouco mais profunda pelo DM, sempre em busca de informação, passa noites sem dormir, para cuidar da qualidade de vida de suas pupilas.
Yara não tem como não falar de você!!! Fica aqui o meu agradecimento pela nossa amizade e por tudo que já fez por mim!!! Obrigada de coração!!!

Tem duas pessoas que não conheço, só acompanho pelo face e pelo blog vidAnormal, mas que são exemplos de mães, de força e coragem pra mim, falo das fundadoras do Instituto ALGUEMSoraya Wallace mãe do anjo Giulia e Carolina Coelho Varella mãe do anjo Ana Luiza.

A história de vida dessas super mulheres, é algo inexplicável pra se falar, elas transformaram a dor em amor, em ajuda ao próximo, não se deixaram abater, estão seguindo em frente, tiraram forças não sei de onde pra essa missão de vida, que é o Instituto ALGUEM.

Tenho certeza que em seus corações, suas filhas estão lindas e belas como sempre foram!! E onde elas estiverem estão dando forças pra essas mamães seguirem em frente, sempre com fé e muita coragem!!!
Fica aqui o meu agradecimento pra vocês Carolina e Soraya pelo lindo trabalho realizado e pelo exemplo de motivação pra gente seguir sempre em frente com um sorriso no rosto, vocês não tem ideia do bem que fazem!!! Obrigada!!

A Carolina fez um post no face essa semana, que muito me emocionou estou colocando aqui:

Essa foi a última festinha de dia das mães que eu fui com minha filha. Maio de 2010, lá no Adalberto Valle. Quatro meses depois, Ana Luiza estava com um câncer disseminado! Como pode isso?!?! Às vezes, certas coisas não fazem o menor sentido... faria tudo pra ter essa coisa linda dançando balé pra mim de novo... a saudade dói muito e nunca imaginei que essa data fosse me derrubar desse jeito. Aquiem casa, nunca fomos de dar valor pra essas datas comerciais. Pelo contrário. Mas é que é tanta mensagem, propaganda, mães orgulhosas de seus filhotes, fotos de festinhas, de apresentações, de presentinhos carinhosos... e isso tá fazendo muito falta na minha vida. A presença dela. Só isso. Nada mais. Não existe melhor presente de dia das mães, do que a presença dos filhos. Esqueçam o resto, mulherada. Nenhum perfume, nenhum batom, nenhum jantar, flores ou qualquer objeto, tem mais valor do que ter ao seu lado, o ser humano q te transformou em mãe.... Filha, sinto muito sua falta. MUITA mesmo. Mas vou conseguir esperar, sem me desesperar. Fica linda e bem, aí onde você está, que eu vou dando meu jeito pra seguir teu exemplo por aqui... Te amo mais que tudo nessa vida. Pra sempre.
Bom... e que venha esse domingo. Vou segurar a onda. Ou não me chamo Carol... hehehehe



Fica aqui um pouco do que sinto!

Somos mãe já na concepção,
Somos mães ao amamentar, ao cuidar, ao beijar nossos filhos a noite na hora de dormir,
Somos mães quando choramos de tristeza ou alegria junto como nossos pequenos,
Somos mãe quando falamos sim, e quando falamos não
Somos mãe quando acertamos e quando erramos
Somos mães nas brincadeiras, mas também quando damos um "puxão" na orelha
Tudo isso é amor, tudo isso é educar...
Somos mães de corpo e alma!
Somos mãe na vida!
Somos mães, apenas mães, simples assim!!!
Silvia

Nenhum comentário:

Postar um comentário