sexta-feira, 11 de maio de 2012

Essa mamãe é doce há 33 anos!!!!!

Gente imaginem um bebê com 1 mês de vida diagnosticada com 810 mg/dL de glicemia, sim isso aconteceu há 33 anos atrás, a nossa querida Carol Freitas do blog Doces contos de uma vida doce tem muitas histórias pra contar!!!

Conheçam um pouco mais dessa super mineira, mamãe da Isabella lendo o post abaixo.

Desafios e alegria de ser uma mãe doce...
Para quem teve a expectativa de vida julgada por muitos para no máximo 15 anos, ser diabética e mãe aos 31 anos foi uma benção e literalmente mudou a minha vida...
A vontade de engravidar não era um desafio só para mim, envolvia também minha família, médicos, teve que ser pensada e extremamente planejada, sabia que minha saúde e meu controle deveriam estar em dia para não corrermos nenhum risco. Meus exames estavam ok: retina, glicohemoglobina, rins, coração, etc... Era só esperar!!! Entretanto, planos também falham... Planejei tanto que só percebi que estava grávida já com quase 4 meses de gestação.
Quando descobri gravidez fiquei muito assustada e receosa, pois no período de 13 semanas que antecederam a descoberta, passei por episódios diários de hipoglicemias severas que me fizeram desmaiar, sendo necessário ser levada inconsciente para o hospital duas vezes. Eu tive muito medo, medo de pensar na possibilidade do meu bebe ter sofrido alguma sequela, como hipoglicemia ao nascer, excesso de peso e tamanho, peso abaixo do normal, além das sequelas neurológicas.
Passado o susto da descoberta, a dificuldade, no meu caso, em conviver diariamente com o medo das amendrontadoras e perigosas hipoglicemias, a alegria e o prazer de ser mãe amenizaram as dificuldades de ser diabética. O importante é que apesar das dificuldades a minha Isabella, nasceu linda, perfeita, sem complicações e que só me dá alegrias...
Além de linda, a minha Bella é uma menina que contagia felicidade, inteligente e ligada em tudo que se passa. Mesmo com menos de dois aninhos se preocupa, cuida de mim e já entende o que é hipoglicemia, pois já presenciou algumas cenas chatas... Agora vive me perguntando: mamãe já viu a “micose”? tá tudo bem, tá passando mau? mamãe toma o suquinho todo para “miorar”... Ás vezes meu coração se despedaça ao ver e pensar na responsabilidade e preocupação que ela já tem comigo... 

Deus me presenteou com essa anjinha que mudou minha vida, me tornou uma pessoa melhor, mais paciente, mais tolerante que preza hoje muito mais os valores simples como amor, carinho, bem estar, que consegue dar boas risadas de bobagens que só mamães entendem como primeiro dentinho, primeiro passinhos, primeiras palavrinhas entre outras milhões de alegrias que vivemos diariamente!!! 

Hoje cuido ainda mais da minha saúde, pois sei que ela ainda precisa integralmente de mim... Meus médicos não me recomendam outra gravidez e não pretendo desacatá-los, ter minha pequena já foi um desafio grande e com filhos biológicos melhor eu parar por aqui.
Sou uma mamãe coruja assumida e vivo pela minha filha um amor infinito, um amor que não quer nada em troca, um amor despreocupado que não se importa com as noites em claro, com as roupas manchadas, com a casa bagunçada, com as paredes cheia de desenhos surreais...
Ser mãe é extremamente desafiante, mas é sem dúvida nenhuma a maior felicidade que uma mulher pode ter na vida independente de sua cor, raça, credo, condições financeiras ou se tem ou não diabetes... Fica a dica!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário