domingo, 30 de dezembro de 2012

2013 Renovação!

A palavra chave para o ano de 2013 é renovação!

A humanidade vive uma fase de carência de afeto, de carinho. O tempo não para e sempre estamos correndo pra lá e pra cá. Quando uma pessoa encontra outra que dê um instante de atenção parece que encontrou um oásis, mas devemos tomar cuidado pra não sufocar esse outro ser que também tem as suas carências, ouvir, dar atenção, aconselhar se for preciso, mas não tomar o problema do outro para si, já é uma grande ajuda. Todo ser humano tem a capacidade e discernimento quando encontra o apoio para resolver suas situações, isto é transformação, renovação!

A natureza se transforma a cada instante, uma árvore no inverno parece sem vida, na primavera se renova de encantos e magia! Mesmo os mais céticos não podem negar a transformação e renovação de uma simples semente em uma árvore que fornece vida! A natureza é sábia, devemos prestar mais atenção em seus ensinamentos.

Essa semente se encontra dentro de cada um, pena que muita gente não consiga deixar a renovação acontecer, um ano se finda, outro nasce, não será o momento para parar e refletir nessa renovação, tudo acontece quando estamos abertos e prontos para tal.

Não sou de falar sobre religião, respeito todas. E também é a primeira vez que menciono um texto aqui no blog.. Mas hoje em especial abri o Evangelho e 'caiu' na passagem que fala sobre a árvore da vida e veio bem de encontro com a mensagem que queria deixar para 2013, vou registrar aqui, é um bom texto pra reflexão, e a mensagem é muito atual [devemos nos transformar e renovar no amor ou seja no bem.. não falo de religião e sim de vida!] espero que compreendam o porque postei aqui..

Feliz 2013, um abraço de urso panda [forte mas macio]!


“Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má dar bons frutos”. – “Toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada no fogo”. – Eis as palavras do Mestre. Discípulos do Cristo, compreendei-as bem! Quais os frutos que a árvore do Cristianismo deve dar, árvore possante, cujos ramos frondosos cobrem com a sua sombra uma parte do mundo, mas ainda não abrigaram a todos os que devem reunir-se em seu redor? Os frutos da árvore da vida são frutos de vida, de esperança e fé. O Cristianismo, como o vem fazendo desde muitos séculos, prega sempre essas divinas virtudes, procurando distribuir os seus frutos. Mas quão poucos os colhem! A árvore é sempre boa, mas os jardineiros são maus. Quiseram moldá-la segundo as suas ideias, modelá-la de acordo com as suas conveniências. Para isso a cortaram, diminuíram, mutilaram. Seus ramos estéreis já não produzem maus frutos, pois nada mais produzem. O viajor sedento que se acolhe à sua sombra, procurando o fruto de esperança, que lhe deve dar força e coragem, encontra apenas os ramos adustos, pressagiando mau tempo. É em vão que busca o fruto da vida na árvore da vida: as folhas tombam secas aos pés. A mãos do homem tanto as trabalharam, que acabaram por crestá-las!

Abri, pois, vossos ouvidos e vossos corações, meus bem amados! Cultivai esta árvore da vida, cujos frutos proporcionam a vida eterna. Aquele que a plantou vos convida a cuidá-la com amor, que ainda a vereis dar com abundância os seus frutos divinos. Deixai-a assim como o Cristo vo-la deu: não a mutileis. Sua sombra imensa quer estender-se por todo o universo; não lhe corte a ramagem. Seus frutos generosos caem em abundância, para alentar o viajor cansado, que deseja chegar ao seu destino. Não os amontoeis, para guardá-los e deixá-los apodrecer, sem servirem a ninguém. “São muitos os chamados e poucos os escolhidos”. É que há os açambarcadores do pão da vida, como os há do pão material. Não vos coloqueis entre eles; a árvore que dá bons frutos deve distribuí-los para todos. Ide, pois, procurar os necessitados; conduzi-os sob as ramagens da árvore e partilhai com eles o abrigo que ela vos oferece. “Não se colhem uvas dos espinheiros”.
[Simeão. Bordeaux, 1863]

Nenhum comentário:

Postar um comentário