quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Não existem limitações e sim dificuldades, então elas podem ser superadas...

A minha amiga Daniela Torres do blog Nossas Vidas com Tourette, escreveu esse texto é uma lição de vida, pra quem tem tourette, pra quem tem diabetes e pra nós que sempre estamos em busca de uma melhor qualidade de vida pra nossos filhos, tinha que compartilhar aqui..

Por Dani Torres

O que todos os pais querem é que os filhos sejam felizes.

Nós pais "da Tourette" nos preocupamos demaseadamente com o futuro dos nossos filhos.

Tanto no lado emocial, como nos estudos , como no relacionamento familiar, no esporte , com amigos...

Sei que essa é uma peculiaridade de todos os pais ou de quase todos. Tenho um filho mais novo , que não tem Tourette e sinto o mesmo por ele, desejo o mesmo para ele .

Mas a Tourette dificulta muitos desses pontos , o que nos deixa com muita expectativa quanto ao presente e principalmente quanto ao futuro.

Essa expectativa aumenta quando as comorbidades começam a apareçer, porque começamos a nos deparar com as dificudades. E digo dificuldades porque não são limitações.

Em alguns casos, a matemática é a dificuldade, em outros o TOC, ou o déficit de atenção, problemas visuo-motor , letra ilegível, sociabilização ou os próprios movimentos. Independente do que possa ser a dificuldade , queremos sempre o melhor para nossos filhos. Esse é o ponto principal .

E foi esse ponto , que me fez lutar, investir minhas forças, minha vida. Não existem limitações e sim limites, não existem limitações e sim dificuldades. Então elas podem ser superadas.

E parti desse princípio , claro que muito bem orientada: psiquiatra, psicóloga e do PAIE.

Mas eu sentia medo ,um medo generalizado, um medo de errar .

E no meio de uma dessas dificuldades, vi um comentário de Luis Lehman, um " amigo da Tourette", foram sábias as palavras , parecia ler meus pensamentos , mas tudo é muito comum para nós,pais da Tourette, porque essas palavras não foram ditas a mim.

"Primeiro não tenham medo, seus filhos são seres incríveis e precisam passar por essas fases sem cicatrizes de dor , mas com a maturidade de quem sabe lidar"

Bem ,quero filhos felizes e essa é a receita da felicidade : passar por tudo sem cicatrizes de dor e com maturidade.

E com ele , nesse mesmo momento entendi como proceder diante das dificuldades: aceitar a realidade e modificar nosso modo de agir pode fazer com que nos aproximemos do que desejamos, precisamos criar a consciência de que dificudades existem , a diferença está em como atravessá-las vencendo.

Pensar positivo, seguir sem medo (parte mais difícil) e sem se lamentar.

" Não se surpreendam se seus filhos se inclinarem para o esporte, para a música, para artes, para trabalhar com o próximo. Porque eles virão de uma escola da vida e não apenas da escola curricular. Ele terá aprendido o que as coisas da vida que mais importam são diferentes, entenderão a sensibilidade das pessoas e serão fortes para advercidade da vida."

E foi depois que senti a minha orelha ser puxada, foi com esta palavras que vi no que eu tinha que mudar:

" Você sabe melhor do que eu que pessoas bem sucedidas não as são porque tiveram as melhores notas em matemáticas ou por quantas advertências escolares tiveram, o propósito da vida vai além, devemos manter a calma e ensinar , senão a vida ensina"

Comecei a compreender que tudo é incerto, o que esperar da vida seria decisão nossa , e dependeria desses conceitos o futuro tão esperado de nossos filhos : mais uma vez, estava em nossas mãos o que eles pensariam no futuro, só que agora, com a mente aberta , percebemos o que realmente devemos cobrar e ensinar.

Continuo focada no futuro, mas " tente até onde ele pode, tanto quanto o possível, e eles saberão que o amor da mãe sempre esteve lá"

A única coisa que não modificou em mim foi essa frase: VOCÊ È, VOCÊ PODE! , sempre disse e continuarei dizendo. Obrigada amigo Luís!

DT

O que está entre aspas são palavras de Luis Lehman-médico-portador de Tourette

Nenhum comentário:

Postar um comentário