quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Ensinando os filhos a tomar decisões

A rotina de medir as glicemias do João na escola é a seguinte: ele mede com a inspetora de alunos e se precisar fazer a correção desce até minha sala (trabalho no mesmo local onde estuda).

Nessa loucura de correria que é a vida da gente, nem sempre consigo acompanhar e as vezes ele faz a correção sozinho, ontem entrei na sala e encontrei o seguinte bilhete..
..ou seja ele próprio viu que estava baixa, fez a correção com o açúcar e me deixou o bilhete pra eu ver que precisava medir novamente. A assimilação do João foi certinha, mas as vezes me pegunto até onde vai a minha responsabilidade de mãe e onde começa a dele?

Vasculhando pela net encontrei o texto "Como ensinar os filhos a tomar decisões", na faixa etária de 6 a 12 anos, achei o máximo, porque caiu no meu questionamento.. estou compartilhando alguns trechos aqui, para ler na íntegra acesse o link no final do texto.

Ser responsável não é o mesmo que obedecer “ao pé da letra”. Ser responsável significa escolher. E decidir por si mesmo. Por isso, para ensinar as crianças a ser responsáveis há que dar-lhes as máximas oportunidades para tomar decisões.

Podemos ajudar nossos filhos aprender a decidir dando-lhe muitas oportunidades para tomar decisões a curto, médio ou longo prazo.

Deveremos, na medida do possível, evitar decidir por eles ou intervir excessivamente em suas decisões. A medida que vão crescendo, os pais devemos ser capazes de “ir soltando os nós” dando-lhes maior autonomia e capacidade de decisão.

Os pais devemos permitir a nossos filhos que se enganem às vezes em suas decisões. Se a criança sofre as consequência negativas de uma decisão certamente será mais rigoroso nas seguinte decisão que adota.

Os procedimentos para ajudar aos filhos a ser responsáveis se apoiam em quatro pontos:

a) O CORRETO EXERCÍCIO DA AUTORIDADE à hora de estabelecer algumas normas e limites: os pais devemos ser capazes de exercer a autoridade de forma coerente estabelecendo alguns limites e algumas normas de comportamento.Desta forma, se seu filho conhece os limites, é capaz de tomar decisões e prever as consequências das mesmas. Seu filho deve saber pois, claramente, o que espera dele assim como as consequências que acarreta o incumprimento de suas responsabilidades.

b) O Amor e carinho entre pais e filhos e A CONFIANÇA MÚTUA. Devemos demonstrar a nossos filhos, ainda que às vezes nos levemos a algum desengano, que confiamos neles. Que sabemos que são capazes de cumprir e esperamos o melhor deles.

c) O DESENVOLVIMENTO MORAL e o progressivo conhecimento do bem e do mau. Ao redor dos 7 anos se produz o nascimento da consciência moral. A esta idade se tornam capazes de suspeitar e analisar os motivos e as consequência de suas ações, de descobrir o que é bom e o que é mau. Devemos, pois, aproveitar esta etapa para formar sua consciência em um ambiente de disciplina, carinho e exigência. Desta forma estaremos favorecendo o desenvolvimento da responsabilidade.

d) O EXEMPLO E O PRESTÍGIO DOS PAIS. As crianças copiam continuamente as atitudes de seus pais. 

O maior modelo que podemos dar aos nossos filhos são nosso exemplo, então acredito que estou no caminho certo, ensinando-o a tomar decisões e ter responsabilidade para com sua deficiência.. plantando a semente e protegendo nosso futuro!

Fonte: http://www.portaldafamilia.org.br/artigos/artigo979.shtml

6 comentários:

  1. Sil,
    veio num momento otimo pra mim, amei!
    nao em relaçao à Laura, q tem DM, mas à Julia, q ja tem quase 10 anos e anda crescendo mto nas atitudes dela.
    Mas mtio valido tb pros nossos DM.
    parabéns por sua procura pelo melhor caminho pra seus sortudos de filhos! por isso q vao ser meus genros, além de serem lindos :-)
    obrigada
    bj
    Yara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe maninha na vdd esse texto é pra educação de nossas cças, dms ou não.. que bom que de alguma forma te ajudou!
      Futuro quem sabe.. já pensou meus pequenos na França!!
      Um beijo querida!

      Excluir
  2. pow Silvia... eu estou a pensar seriamente deixar de vir ao teu blog... choro toda vez que venho aqui... ainda bem que e de emoçao... vc ja viu o tal aparelho que tnh falado!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. och guria.. não se atreva de deixar de passar aqui! Chorar faz bem [rsrsrs].. se te faz bem, continue!
      Fê sobre o glico, te agradeço demais, mas ficou inviável pra mim, mesmo com o desconto, fica caro, fora que depois teria que comprar o tambor e é importação.. sorry.. mas mesmo assim obrigada pro se lembrar de nós!
      Um beijo

      Excluir
  3. Silvia!o texto é maravilhoso.... Sua perspectiva tb, como sempre......mas oq me deixa muito muito emocionada é o serzinho evoluído que o João é! Maduro, responsável e, ainda assim, criança !!! Beijo nesse pequeno iluminado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Kellen, espero estar no caminho certo na educação de meus pequenos..
      Beijo

      Excluir