sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Acontecimentos dos últimos dias

Criança é sempre criança e cada dia é uma surpresa pra nós.

Aconteceu um fato na semana passada na Escola, o João junto com outro amiguinho novo da classe, na fila pra entrar depois do lanche começou uma brincadeira de lutinha com outro amiguinho porque não quis brincar com eles. A coordenadora conversou com os três e pediu para eu falar com o João. E nesse mesmo dia veio um recadinho na agenda da distração dele dentro da sala de aula.

Falamos com o João sobre o ocorrido, mas ele não quis se abrir muito, nos perguntou e se fosse com ele, explicamos que isso não deve acontecer nem com ele e nem com os amigos, mas se acontecer pra falar com a professora ou coordenadora. Teve um momento que ele falou, mãe não quero mais falar sobre isso.

Comecei a pensar no que aconteceu, na falta de atenção e no fato de brigar, será que foi um impulso de brincadeira, talvez até pela idade ou será que poderia ter lá no fundo alguma relação com o diabetes?

Nessas horas sempre tem alguém com quem podemos trocar ideias e claro não tive duvidas, falei com a Nicole e ela foi super bacana. É mais fácil no primeiro momento por a culpa no diabetes, mas nem sempre ele é a causa, temos que analisar a situação com calma, cada um conhece o filho que tem, e o meu não é um santinho, embora seja uma criança maravilhosa.

Conversei bastante com a professora e chegamos a conclusão que o desentendimento com o amigo foi porque está crescendo e acha que pode tomar atitudes sozinho, não que isso justifique o comportamento dele, estamos falando com ele e mostrando o porque de não agir dessa forma.

No começo da semana outra falta de atenção em classe, na conversa com Nicole comentei que o João não gosta de Português, ele ama ler mas odeia escrever, é uma luta quando tem lição de Português. Ela me falou que a Vivi passou por isso e foi feito um trabalho por um ano e meio com uma psicopedagoga, que fez uma avaliação da parte cognitiva motora, trabalhou também a auto estima, mas ela não podia afirmar se tinha relação com o DM ou se era da Vivi. Outra coisa que me falou foi que a atenção da Vivi varia com a glicemia, a professora percebeu que quando ela está mais dispersa, com dificuldade em se concentrar, terminar as atividades, a glicemia está alta ou baixa, então a Nicole sempre fala pra professora medir quando ela tiver assim, e aí corrige com mel ou insulina. O que estamos fazendo agora é observar suas glicemias quando ele apresenta a falta de atenção e se for o caso, vamos corrigir. Outro fato que estamos levando em consideração é fazer uma avaliação com a Psicopedagoga.

Além de tudo isso na terça-feira o João começou a apresentar glicemias altas com valores de 262 à 440, liguei para o Endocrino e corrigimos com a novorapid, achamos que pode ser a garganta. Nesses últimos dias estou trabalhando, manhã, tarde e noite, por causa das reuniões pedagógicas de começo de ano. O que aconteceu na terça foi que apliquei dose errada de insulina basal, estava tão cansada que não prestei atenção na caneta, ela não zerou. Ontem o dia dele foi um pouco melhor, apresentou medidas altas em torno de 250, mas antes do almoço, antes do jantar e depois que cheguei em casa (21h30), surpresa hipos de 46, 50 e 58 .

Hoje acordou com a glicemia ótima 91, não descartamos a possibilidade de uma infecção, pois ele está resfriado, mas o que está me incomodando um pouco foram as hipos de ontem, acredito que seja de fundo emocional, por não estar com eles nesses dias.

Estou cansada, mas encontro forças pra seguir em frente por um único motivo, tenho o bem maior, o AMOR de minha família e meus amigos.

7 comentários:

  1. Olá Silvia!
    Conheci seu blog através de Nicole e estava precisando conhecer outras pessoas que compartilham do mesmo sentimento.
    Às vezes procuro forças e não tenho mais onde encontrar, mas todo dia que eu olho para minha pequena minhas forças se renovam.
    Peço que Deus nos dê força e coragem para cuidar cuidar dos nossos tesouros.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata
      É muito bom ter pessoas com quem dividir nossos sentimentos.
      A finalidade deste blog é exatamente essa, sempre que quiser trocar ideias, conversar, enfim uma dá força pra outra, estou por aqui é só gritar!
      Seja bem-vinda!
      Um beijo e fica com Deus sempre!

      Excluir
  2. Olá Silvia .
    O Dani também passa por tudo isso .
    Acho voçe uma mae com muita força e coragem por trabalhar tanto e ter tempo pra o pequeno.
    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Silvia o Felipe tem 12 anos e é diabético desde os 4, posso te dizer que criança é criança sempre, eu tive muito problema de dispersão em sala de aula, mas ele hoje é um ótimo aluno, mas qdo a glicemia está alterada fica difícil, mas com o tempo o João vai conseguir perceber isso. Paciência, tudo irá ficando cada vez mais fácil. Abç Marta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Marta!
      Criança é criança sempre, e é tão bom quando eles são crianças neh!!!!
      Já está melhorando Marta, eu estou mudando meu modo de encarar certos assuntos, estou levando de uma maneira mais leve e esses dias estão sendo mais fáceis.
      Apareça sempre!
      Beijo pra vc e Felipe.

      Excluir
    2. Silvia, vc verá que o João encontrará vários professores pela vida, alguns farão o possível e impossível para entende-lo e conseguirão com isso perceber as suas alterações, mas muitos irão rotulá-lo de "aluno problema", mas caberá a ele com o tempo provar que ele não é um problema e sim está tentando entender a sua doença e os seus sintomas. Meu filho Felipe passou por isso, cheguei até a ter problema com a diretora da escola, mas hoje tiro isso de letra, cansei de levar folhetos explicativos para que entendessem a doença e seus sintomas, mas sempre é mais fácil fechar os olhos para os problemas. Precisei inclusive mostrar as medições de glicemia para o professor de judô para poder justificar a falta de atenção na aula, mas hoje estamos mais forte, ele mesmo qdo percebe a sua agitação fora de hora já faz a medição e a devida correção.Paciência as coisas acontecerão a seu tempo, ele vai crescer e saberá se conhecer.
      Bjs pra vc e pro João

      Excluir
    3. Marta, bom dia!
      Eu tenho um grande privilégio, trabalho na escola onde o João estuda.
      Então o meu contato com os professores é direto, no quesito de explicar, passar os prós e contras do diabetes, agora eu não fico em cima dele na escola, deixo ele como outro aluno qualquer, e a professora me avisa qdo algo acontece.
      Ai eu converso em casa, esta funcionando bem assim.
      Vamos nos falando é muito bom essa troca.
      Bjo

      Excluir